10 Dicas de fluxo de caixa para alavancar o lucro de pequenas empresas

Escrito por:

Quer dicas para alavancar o fluxo de caixa da sua pequena empresa? Veja a seguir 10 dicas!

 

1 – Determine um período para o fluxo de caixa

 

Pequenas empresas podem até fazer o fluxo de caixa com um período mais relaxado, porém independentemente do tamanho do seu negócio o melhor mesmo é que esse controle seja sempre diário a fim de que absolutamente nada fique esquecido.

 

2 – Diferencie receitas de despesas

 

Seja no uso de um caderninho de contas ou em um sistema bem elaborado de gestão financeira, é imprescindível fazer uma boa diferenciação de quais são as receitas e quais as despesas do fluxo. Você pode escolher fazer essa diferenciação por cor, símbolo ou qualquer outro indicativo, veja qual lhe cabe melhor.

 

3 – Saiba identificar as movimentações financeiras diárias

 

Uma empresa tem inúmeras entradas e saídas dia após dia. Quando se faz o fluxo de caixa diário é possível ter um maior controle, um detalhamento que é importante na apresentação de resultados, como a partir dos relatórios das movimentações. Saiba fazer esta leitura.

 

4 – Registre todas as contas a pagar

 

Água, luz, telefone, aluguel, fornecedor e etc. A lista é bem comprida e não para por aí. Para dar conta de tudo e manter as contas sempre em dia é essencial ter tudo isso registrado no caderno ou no sistema. Registre no momento em que a conta chega para não correr o risco de se esquecer depois.

 

5 – Também registre todas as contas a receber

 

De forma semelhante, é importante que a empresa saiba sempre quais são os recebimentos em vista. Para ter o controle é importante também anotá-los logo a venda – ou situação gerado do provento – tenha ocorrido. Assim, eliminam-se os esquecimentos e fica mais fácil planejar o financeiro.

 

6 – Classifique receitas e despesas em categorias

 

Para melhorar o planejamento financeiro é importante também classificar as receitas e despesas em categorias. Por exemplo, todos os pagamentos destinados a fornecedores podem ser agregados em um único grupo, as despesas com a estrutura física em outro e com o pagamento de funcionários em outra.

 

7 – Saiba trabalhar com prazos de pagamento

 

O fluxo de caixa deve considerar também os prazos de pagamento. Saber estender prazos com fornecedores é um pontapé importante para não incorrer em juros e multas, por isso trabalhe melhor na negociação e alcance propostas melhores.

 

8 – Sempre aproveite os descontos

 

Evidentemente, muitos fornecedores trabalham com descontos para pagamentos à vista. Tendo o dinheiro em caixa, nada melhor do que isso! O desconto pode contribuir para novos investimentos ou até mesmo ser repassado para o cliente, conquistando espaço no mercado.

 

9 – Conte apenas com o dinheiro que está em caixa

 

A empresa pode ter R$ 5 mil para receber amanhã, mas se ela tem que pagar uma conta hoje, de igual valor, o que realmente importa é o que tem em caixa hoje! Não dá pra contar com o dinheiro que ainda está para cair, por isso controle aquilo que, de fato, entra.

 

10 – Trabalhe com uma visualização eficiente do fluxo de caixa

Por fim, a última dica é saber visualizar o fluxo de caixa com eficiência. Quanto mais fácil for a leitura dele melhor!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

5 Motivos para a sua empresa investir num sistema de controle financeiro
Por Controlle
Simples Nacional: entenda o que muda na tributação para 2018
Por Controlle
Dicionário financeiro: 20 termos que todo o empreendedor precisa entender
Por Controlle
Como escolher uma contabilidade para sua empresa sem errar?
Por Conube
Controlle
Controlar as finanças da sua pequena empresa
ou startup, não precisa ser chato.

Conheça o Controlle, um gerenciador financeiro perfeito pra quem não gosta de perder tempo.

Faça como mais de 20 mil pessoas e receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter a gestão da sua empresa em ordem.