10 dicas para contratar um profissional acima da média

Escrito por:

Qualquer empresa precisa de bons funcionários para crescer, sendo esse o seu maior ativo. Afinal, por mais automatizada que seja, são as pessoas que controlam tudo e são capazes de gerar novas ideias. No entanto, um dos maiores desafios das organizações nos últimos anos têm sido encontrar profissionais acima da média e conseguir com que eles permaneçam no time ao longo dos anos. Por outro lado, contratar a pessoa errada pode causar um grande mal estar interno e prejuízo para os gestores, já que recrutamento e demissão envolvem gastos.

 

O cenário é ainda mais difícil para pequenas e médias empresas, que não são cobiçadas pelos profissionais do mesmo modo que as gigantes do mercado. Mas é possível seguir algumas orientações e acertar na escolha dos colaboradores.

 

Preparamos 10 dicas sobre como contratar um profissional acima da média para a sua empresa. Confira antes de começar seu processo de seleção!

 

1 – Garanta a visibilidade da sua empresa no mercado

Por que será que todo profissional almeja trabalhar no Google, na Apple ou em uma grande multinacional? É claro que essas empresas pagam ótimos salários, mas o que cria todo esse desejo é a filosofia delas, que sempre ficou muito clara diante do mercado e o modo de trabalho que privilegia a criatividade e a inovação. Sua empresa não precisa ser da área de tecnologia para fomentar a novidade, basta fazer diferente aquilo que todo mundo faz igual.

 

Faça com que sua empresa seja vista por todos e adote estratégias para torná-la desejada e atraente. Adotar esse posicionamento fará com que muitos bons profissionais tenham olhos para você.

 

2 – Defina as competências necessárias para o cargo

Defina claramente quais são as competências que a empresa precisa e busque profissionais com base nessa demanda. Pode ser mais fácil encontrar pessoas com habilidades específicas do que pessoas que são excelentes em tudo.

 

3 – Utilize as redes sociais para seleção

As redes sociais se tornaram tão populares que hoje em dia é impossível ignorá-las. O LinkedIn, por exemplo, é uma poderosa ferramenta para conhecer a vida profissional das pessoas. É possível realizar um processo seletivo inteiro através dele, analisando candidatos e seus currículos.

 

Facebook e Twitter também podem oferecer informações valiosas sobre os candidatos. Apesar de todo mundo dizer que é preciso separar vida pessoal e vida profissional, uma pessoa que apresenta comportamentos ofensivos, preconceituosos e desrespeitosos em seu perfil provavelmente levará estas atitudes para o cotidiano de trabalho.

 

4 – Fique de olho nas indicações

Os bons profissionais que você já tem dentro da sua empresa certamente possuem uma boa rede de relacionamento no mercado. Usar o networking que estas pessoas possuem pode ser uma ótima alternativa para encontrar profissionais acima da média. É o famoso Q.I., ou “quem indica”.

 

Não há problema nenhum em recorrer às indicações para contração. Aliás, seus colaboradores já conhecem a cultura e filosofia de trabalho da empresa. Portanto, podem indicar candidatos que se enquadram diretamente no perfil desejado.

 

5 – Aposte nas jovens promessas

Quando a dificuldade de encontrar o profissional ideal para a sua empresa é grande demais, talvez seja a hora de você mesmo formar os seus funcionários. Esta é a função dos programas de trainee: identificar jovens talentos e fazer com que eles passem por etapas, aprendendo e desenvolvendo habilidades.

 

Para empresas onde é inviável a implantação de trainees, uma saída por ser olhar para as faculdades e prestar atenção em alunos que se diferenciam. Projetos de graduação ousados e instigantes podem dar o sinal de que os alunos envolvidos têm potencial. Vale até uma parceria entre a instituição de ensino e empresa para revelar talentos.

 

6 – Ofereça benefícios

Além do salário, os benefícios que as empresas oferecem são um grande atrativo para os profissionais. E isso pode fazer a diferença quando alguém for decidir pela sua empresa ou por outra. Então, é fundamental criar uma carteira de benefícios que desperte o interesse no mercado.

 

Plano de saúde e plano odontológico são o básico. Você pode usar a criatividade e proporcionar benefícios diferentes que fogem do padrão, como incentivar os funcionários a realizar cursos, atividades físicas e também a se divertir, com horários determinados na semana para descontrair.

 

7 – Gratifique os melhores funcionários

Oferecer estímulos para que os funcionários produzam também é um diferencial. Quem realmente faz a diferença e contribui para que a empresa cresça precisa ser recompensado. Assim, além dos benefícios que você oferece, deixe claro aos candidatos que eles serão gratificados pelo seus trabalhos.

 

8 – Entreviste os candidatos

Processos de contratação realizados por empresas de Recursos Humanos podem ajudar na divulgação das vagas e otimizar a seleção de currículos. Mas você não deve abrir mão de entrevistar pessoalmente o candidato, em conjunto com outros diretores da área em que ele vai atuar na empresa.

 

É preciso se atentar para a postura do candidato, a convicção de cada resposta e, principalmente, a atitude e determinação de fazer parte da equipe. Nessa hora, vale também confiar na sua intuição. Se algo lhe diz que a contratação não deve acontecer, confie nos seus instintos.

 

9 – Não contrate somente pelo que está no currículo

Um dos grandes problemas para contratar bons profissionais é a dificuldade de balancear formação e experiência de mercado. Muitos candidatos saem da faculdade e apostam tudo em especializações, mestrados e doutorados, deixando para trabalhar depois. No entanto, de nada vale um currículo com 5 pós-graduações, mas nenhuma experiência prática.

 

Da mesma forma, a presença de experiência profissional em grandes empresas não é certeza de que a pessoa se encaixará perfeitamente na sua vaga. É possível que alguém vá bem dentro de uma cultura organizacional, mas não em outra. Por isso, o currículo deve ficar de lado às vezes em prol da avaliação de perfil.

 

Existem diversos métodos para se avaliar o perfil dos candidatos, inclusive sistema criados especificamente para isso. É o caso do PI (Predictive Index), DISC, Calliper e vários outros. Vale a pena conhecê-los e adotar o que melhor se adequada ao sistema de avaliação que você prefere.

 

10 – Verifique antecedentes do candidato

Bons profissionais deixam uma boa impressão por onde passam, por isso não deixe de verificar as referências de quem você vai contratar. Procure entrar em contato com antigos chefes, gestores e companheiros de equipe do profissional. Assim, você assegura que ele não tem apenas um bom currículo, mas também caráter e honestidade.

 

Para a empresa ser a melhor em determinado segmento, é necessário contratar os melhores profissionais e alinhá-los de acordo com as expectativas do seu negócio. Portanto, não basta se guiar pelo currículo, apenas por uma indicação ou por referências. Utilize as 10 dicas que mostramos aqui pois assim com certeza irá encontrar colaboradores acima da média!

 

O que achou das dicas? Incluiria mais alguma? Qual delas é mais essencial ao contratar? Queremos ouvir a sua opinião!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Customer Success: o que é e por que investir nessa estratégia?
Por Controlle
Follow-up de vendas: o que é e como fazer na sua empresa
Por Controlle
5 técnicas para desenvolver um mindset de sucesso
Por Controlle
Como fazer um planejamento financeiro para a sua empresa crescer
Por Controlle
Controlle
Controlar as finanças da sua pequena empresa
ou startup, não precisa ser chato.

Conheça o Controlle, um gerenciador financeiro perfeito pra quem não gosta de perder tempo.

Faça como mais de 20 mil pessoas e receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter a gestão da sua empresa em ordem.