10 maneiras simples de cortar custos na empresa em 2015!

Escrito por:

Se uma empresa não gerencia bem seus gastos, sua margem de lucro poderá diminuir, fazendo com que o negócio perca eficiência e sustentabilidade. Quando isso acontece, é preciso começar a cortar custos para evitar medidas mais drásticas.

 

Para ajudar a reduzir os gastos da sua organização, separamos 10 dicas práticas para colocar suas finanças de volta nos trilhos. Confira:

 

1 – Faça uma análise periódica dos seus custos

Na ânsia de reduzir os gastos, é comum que as empresas comecem a fazer cortes sem critério e, nesse processo, acabam eliminando recursos importantes para o negócio. Para que essa situação seja evitada, é preciso realizar reuniões — pelo menos uma vez ao mês — entre a administração e o financeiro da empresa. Faça uma lista com todos os custos da empresa e mantenha um histórico de saídas. Assim, é possível identificar gastos supérfluos, que não impactam na produtividade e na qualidade do serviço.

 

2 – Envolva sua equipe para otimizar seus gastos

Não há como reduzir gastos sem a colaboração dos funcionários. Por isso, é preciso investir na comunicação interna e na definição de metas para os colaboradores, usando a economia feita para recompensar sua equipe quando os objetivos forem atingidos.
Nesse contexto, ações simples como aproveitar melhor a luz natural, trocar as lâmpadas, eletrodomésticos e luminárias por modelos mais econômicos e substituir documentos em papel por documentos digitais podem gerar grandes economias e auxiliar na redução de despesas.

 

3 – Adote o banco de horas

Uma boa alternativa para reduzir gastos com as equipes de trabalho é adotar o banco de horas. A empresa economiza em horas extras, enquanto o empregado recupera seu tempo trabalhado a mais em folgas, emendando feriados ou prolongando férias.
No entanto, para que essa medida não cause problemas judiciais e trabalhistas, é preciso que o funcionário receba essa compensação dentro do ano corrente. Caso contrário, é preciso pagá-lo por essas horas extras.

 

4 – Coloque no papel os custos da demissão

Para cortar custos, demitir funcionários pode não ser uma alternativa viável. Por mais que pareça bom reduzir sua folha de pagamento, antes de tomar essa decisão é preciso considerar os gastos com a rescisão de contratos. Antes de demitir, leve também em conta o tempo que um novo funcionário levará até atingir o nível de experiência e qualidade dos que saíram.

 

5 – Renegocie dívidas e tarifas bancárias

Renegociar suas dívidas com os credores pode ser uma ótima alternativa para conseguir uma menor taxa de juros e minimizar os danos. No entanto, também é preciso calcular se a empresa terá condições financeiras de pagar essa dívida nos termos negociados, para que ela não perca credibilidade no mercado.

 

Também é importante gerenciar as tarifas bancárias, pois elas podem chegar a até 1% do faturamento da empresa. Por isso, negocie melhores tarifas com o seu banco, mas lembre-se: para conseguir essa redução é essencial estar em dia com os pagamentos e ter um bom controle de caixa.

 

6 – Faça uma análise do fluxo de caixa

Analise o seu fluxo de caixa nos últimos 12 meses e detecte em quais deles ocorreu uma queda nas vendas e nos recebimentos. Com essa informação, você pode negociar melhores prazos de pagamento para suportar os meses de baixa sem pagar juros mais altos, aumentando sua margem de lucro.

 

7 – Melhore a gestão de fornecedores

Algumas empresas chegam a gastar até 50% do seu faturamento com dívidas de seus fornecedores. Para reduzir esses custos, sua organização deve firmar melhores parcerias com os fornecedores ou até mesmo buscar outros produtores, que ofereçam preços mais baratos.
Realizar parcerias com companhias concorrentes ou complementares também é uma boa alternativa para aumentar o poder de negociação com os fornecedores. As empresas podem se unir e fazer compras coletivamente com os fornecedores de matéria-prima, negociando o valor do produto e reduzindo os custos de logística.

 

8 – Identifique produtos em estoque que não tenham giro

Ter produtos presos em estoque significa dinheiro parado e maiores gastos com armazenamento. Para reduzir essa conta, é preciso identificar quais produtos da sua loja não têm um bom giro de estoque, reduzindo a quantidade deles de acordo com a demanda. Assim, você evita o estoque de produtos obsoletos ou de valor depreciado.

 

9 – Invista no marketing de baixo custo

Reduza seus gastos com marketing utilizando alternativas de baixo custo, como as redes sociais, concursos culturais e promoções. Invista nessas campanhas, liberando sua criatividade e envolvendo o cliente na divulgação do produto. No entanto, por mais que seja gratuito, a campanha deve ser cancelada se não gerar resultados, economizando o tempo dos profissionais da empresa e redirecionando seus gastos.

 

10 – Use um software de gerenciamento financeiro

Outra ótima forma de reduzir custos é usar um software de gerenciamento financeiro. Essa ferramenta reúne todos os dados importantes sobre as finanças da sua empresa em um único sistema, facilitando a análise dos dados e o planejamento financeiro. Com esse programa, é possível obter um ganho de qualidade no gerenciamento e controle do seu negócio, facilitando a implantação de estratégias de redução de custos.

 

Quer saber como estar sempre à frente na gestão da empresa para mantê-la com as contas em dia e a produtividade a mil?

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Quais as diferenças entre faturamento e lucro líquido da empresa?
Por Conube
Controle financeiro da empresa: o uso da tecnologia como aliada na gestão
Por Controlle
Orçamento mensal: como controlar as contas que causam impacto negativo nas PMEs
Por Controlle
E-Social: O que é, quais seus benefícios e impactos
Por Controlle
Controlle
Controlar as finanças da sua pequena empresa
ou startup, não precisa ser chato.

Conheça o Controlle, um gerenciador financeiro perfeito pra quem não gosta de perder tempo.

Faça como mais de 20 mil pessoas e receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter a gestão da sua empresa em ordem.