6 passos para empreender mesmo no negativo!

Ainda que você tenha suas dívidas e precise urgentemente limpar...

Ainda que você tenha suas dívidas e precise urgentemente limpar seu histórico de crédito no mercado, saiba que continua sendo possível empreender em diversas atividades — seja em um negócio já existente ou novíssimo. E, talvez, isso seja justamente a saída que você buscava para se livrar das assombrosas dívidas. Isso pode ser menos complicado e mais possível do que você imagina. Por isso, não se engane: é possível investir mesmo estando negativado! Saiba como:

1- Foque na redução de seus gastos para aumentar o lucro

Você já pensou que, para aumentar o lucro de um empreendimento existente, é possível reduzir gastos sem realizar novos investimentos? Aumentar a produtividade da empresa teria o mesmo efeito, mas cogite utilizar a redução de gastos — essenciais ou não — para aumentar sua renda disponível. Como fazer isso?

Analise minuciosamente todas as suas despesas e verifique a possibilidade de otimizar alguns gastos, negociando, por exemplo, mensalidades e faturas com operadores de telefonia e bancos, a fim de diminuir as taxas básicas de seus pacotes. Além disso, é possível implementar transformações simples no âmbito da empresa, com a redução de gastos com supérfluos — festas, decoração e lanches, entre outros. Essas mudanças podem, à primeira vista, parecer mínimas diante do orçamento total da empresa, mas, somadas, fazem muita diferença no final do mês.

2 – Racionalize suas dívidas

Você tem dívidas de diferentes naturezas, com diferentes instituições? Sente-se com representantes de cada uma delas e explique sua situação. Tente negociar formas de pagamento ou de compensação. Em último caso, cogite até mesmo a tomada de um — atenção aqui: apenas um! — empréstimo para cobrir todas elas. É mais fácil lidar com o pagamento e as negociações referentes a apenas uma instituição financeira, do que fazer malabarismos orçamentários para ora pagar uma conta, ora pagar outra.

Lembre-se, também, de que existem diversas formas de obtenção de empréstimo, a depender do conjunto de garantias que você ou sua empresa têm a oferecer. Se você está negativado mas possui um imóvel, por exemplo, é possível utilizá-lo como garantia do empréstimo. Os juros são geralmente mais baixos do que os praticados por outras linhas de crédito, porque o imóvel é uma garantia de maior valor e mais segura para as instituições que concedem o empréstimo —  pela inscrição do contrato de empréstimo na matrícula do imóvel, o que impede sua venda.

3 – Utilize sites e redes sociais para aumentar sua demanda

Como aumentar sua receita? Essa é uma importante pergunta que o empreendedor deve se propor a responder constantemente. Uma das formas de fazer isso acontecer é aumentando a demanda pelos produtos e serviços oferecidos por seus negócios.

Microempreendedores e trabalhadores freelancers têm uma vantagem nesse aspecto, pois a principal forma de divulgação de seu trabalho é pela internet, principalmente em redes sociais como o Facebook e o Twitter. Além de propagandas pessoais, é possível realizar promoções e direcionar suas mensagens ao público-alvo ideal dos seus negócios. Essa é uma forma de aumentar sua demanda e seus rendimentos sem investir muito.

4 – Peça ajuda a amigos e familiares

Acredite ou não, esta pode ser uma boa forma de obter crédito para alavancar seus negócios. Empréstimos pessoais envolvem juros baixos — quando não são zero — além de pouca ou nenhuma exigência de garantia. Entretanto, é importante notar que esses empréstimos são realizados com base na confiança. Se houver problemas futuros com o pagamento do empréstimo, isso pode prejudicar seriamente seus relacionamentos interpessoais. Por isso, pense bem antes de tomar um empréstimo com amigos ou familiares. Prefira, antes, utilizar linhas de crédito de instituições bancárias e financeiras.

5 – Planeje o pagamento das suas dívidas

Sejam elas novas ou antigas, planeje-se para realizar o pagamento de suas dívidas. Ao renegociá-las, prefira formas de financiamento que não comprometam excessivamente o lucro do seu negócio e tenha sempre em mente o tempo de quitação do empréstimo. Nesse sentido, faça um minucioso planejamento orçamentário para sua empresa, considerando os pagamentos mensais, e, ao longo do ano, as expectativas de lucro por meio das atividades de venda de produtos e prestação de serviços. Esse planejamento é a bíblia do seu negócio. Consulte-o sempre!

6 – Invista em si mesmo

Você é empreendedor individual? Nesse caso, o momento pode representar uma fase de reorganização financeira em sua vida empresarial, mas também de aprendizado. As condições que o levaram a essa situação negativa podem ser contornadas por meio de uma reeducação financeira e, por que não, de investimentos em sua qualificação. Enquanto não sana suas dívidas, reflita sobre a possibilidade de realizar cursos sobre educação financeira e gestão de recursos. Diversos sites, atualmente, oferecem esse tipo de serviço gratuitamente, ou a preços bastante razoáveis — como é o caso do iPED, do DSOP, e de alguns canais do Youtube. Investir em si mesmo é sempre um ganho!

Ainda tem dúvidas ou sugestões? Deixe aqui seus comentários e participe da conversa!


Deixe seu comentário