7 dicas de ouro para começar o próprio negócio!

Escrito por:

Começar o próprio negócio é o sonho dourado de muitos brasileiros. Ter a própria empresa, ser o próprio chefe e fazer seus próprios horários figuram no topo da lista de atrativos de quem busca essa meta.

 

Acontece que o sonho de empreender pode virar um pesadelo se você não ficar atento a algumas dicas fundamentais sobre o assunto. Especialistas do segmento confirmam os dados da última pesquisa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística): de cada dez empresas, seis fecham até o quinto ano de atividade.

 

Mas por que será que isso acontece? Na maioria dos casos, as falhas ocorrem por falta de planejamento e equívocos financeiros. Você certamente não quer entrar para essa estatística! Então confira as dicas que preparamos para te ajudar:

 

1- Crie um plano de negócios

 

Um plano de negócios é um documento que pretende mapear alguns pontos do seu ramo de atividade e do perfil da sua empresa. Dessa forma, é possível entender quais são os pontos críticos, qual o seu patamar empresarial diante da concorrência e principalmente se sua ideia é viável e pode trazer lucros.

 

Existem algumas maneiras de criar um bom plano de negócios para sua empresa. Uma das mais ágeis e “badaladas” no momento é o Quadro de Modelo de Negócios (Business Model Canvas).

 

Criado por Alex Osterwalder e Yves Pigneur, esse modelo permite visualizar um plano de negócios completo em uma única página. Um dos maiores atrativos da ferramenta é a facilidade em implementar mudanças e deixar todos da equipe cientes dos ajustes.

 

Entretanto, você está livre para escolher o modelo de plano de negócios que mais se adequa ao seu perfil empreendedor. O importante é criar o documento com todas as informações necessárias e mantê-lo sempre à vista.

 

2- Faça uma pesquisa de mercado

 

Outro ponto crucial para quem quer começar o próprio negócio é fazer uma pesquisa de mercado. Entender quem é seu público-alvo, quem são seus clientes ideias, quais são as empresas concorrentes e quanto as pessoas estão dispostas a pagar pelo seu produto ou serviço.

 

Essas informações são muito úteis na hora de criar sua proposta de valor e mostrar seus diferenciais competitivos. Ela é fundamental também para você enxergar os pontos em que precisa melhorar.

 

É bastante comum ver empreendedores pecando nesse quesito e “supondo” ou invés de fazer uma pesquisa real e um bom mapeamento do mercado.

 

3 – Busque apoio jurídico para as questões legais

 

Não importa em qual categoria empresarial você vai começar. É recomendável que procure a ajuda de um especialista para entender todo tipo de burocracia e legislação que pode ser aplicada à sua condição de empreendedor.

 

MEI, EIRELI, seja qual for o enquadramento pretendido, peça a ajuda de um advogado e um contador. Eles serão parceiros importantes na hora de abrir a empresa, legalizar e “deixar e estrutura” funcionando dentro da lei.

 

4 – Planeje e organize as finanças empresariais

 

É fundamental que o empreendedor e o responsável financeiro entendam dos conceitos básicos da administração financeira empresarial. Criar orçamentos, gerenciar o fluxo de caixa e traçar metas de faturamento são tarefas importantes de serem planejadas, executadas e acompanhadas.

 

Muitas empresas quebram ou vivem no vermelho por pura falta de planejamento e organização financeira.

 

5 – Escolha com cautela sua equipe, parceiros e fornecedores

 

É comum que as empresas comecem pequenas, com o próprio dono absorvendo todas as tarefas. Mas também é comum que elas cresçam e que logo se faça necessário integrar pessoas ao time.

 

Na hora de selecionar os seus recursos humanos, muito cuidado! É importantíssimo saber deixar o lado emocional de lado para fazer um bom julgamento das habilidades e competências profissionais dos candidatos. Busque por profissionais pró-ativos, engajados que façam de tudo um pouco, se necessário.

 

A atenção e cautela também são importantes quando o assunto é fornecedor e parceiro. Não é porque você está começando que precisa se “contentar” com um fornecedor ruim e descompromissado. Ou com uma parceria que não vai muito longe. Fuja desse tipo de cilada: seja exigente (na medida, claro)!

 

Para conseguir tamanho êxito nessas escolhas, recomendamos duas coisas: pesquise muito e procure recomendações de colegas no mesmo segmento que o seu. Assim fica mais difícil se equivocar.

 

6 – Estabeleça uma rotina de trabalho

 

Você deve estar pensando: “mas isso é óbvio, não?”. Deveria ser, mas não é. Muitas empresas entram em operação funcionando no “apaga incêndio”. O empreendedor pensa assim: o que farei hoje? Prospecção de clientes? Financeiro? Compras?

 

Esse é um caso típico de empresas onde os colaboradores acumulam tarefas ou, então, onde o empreendedor é o “faz tudo”. É humanamente impossível obter êxito sem traçar um plano de ação e estabelecer uma rotina diária de ações. Claro que ela poderá variar, o ponto aqui é mostrar o quanto é fundamental saber o que deve ser feito em cada dia da semana e que horas.

 

Trace sua rotina de trabalho com base em tarefas que são recorrentes, essas podem e devem ir para sua agenda, por exemplo. Depois liste aquelas que são importantes, porém, eventuais. E claro, oriente seus colaboradores a fazerem o mesmo.

 

Observe ao longo da sua jornada empresarial se a rotina funciona ou se precisa de ajustes. E então faça-os. Entretanto, não deixe de dar atenção especial a este passo.

 

7 – Prefira o bem-feito ao perfeito

 

Parece uma dica contraditória, mas em um mundo onde as coisas acontecem na velocidade de um piscar de olhos é preciso ser ágil.

 

É claro que você precisa ficar de olho na qualidade do seu serviço ou produto e no relacionamento com os clientes, por exemplo. Mas não espere que ele seja “o melhor do mundo” para começar. Abra sua empresa e aperfeiçoe os processos usando, inclusive, feedbacks dos clientes. Esse é o melhor jeito de crescer.

 

Agora você já está com o mapa da mina de ouro nas mãos. Aqui estão os pontos fundamentais para quem quer começar o próprio negócio: é só seguir e aperfeiçoar.

 

Ainda com dúvidas ou com receio de começar? Então compartilhe com a gente nos comentários. Vamos te ajudar a deslanchar sua empresa!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Como calcular o Custo de Aquisição de Clientes para startups
Por Meetime
10 motivos para investir no desenvolvimento de identidade visual
Por We Do Logos
Mindset: como ele influencia na gestão da sua empresa
Por Controlle
15 Ferramentas que toda empresa precisa conhecer para melhorar sua produtividade
Por Controlle
Controlle
Controlar as finanças da sua pequena empresa
ou startup, não precisa ser chato.

Conheça o Controlle, um gerenciador financeiro perfeito pra quem não gosta de perder tempo.

Faça como mais de 20 mil pessoas e receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter a gestão da sua empresa em ordem.