9 erros básicos ao contratar um funcionário

Todos sabemos que contratar um funcionário não é tarefa fácil,...

Todos sabemos que contratar um funcionário não é tarefa fácil, principalmente para microempreendedores que ainda não contam com um departamento de recursos humanos e têm que desempenhar essa função por conta própria.

Por mais experiente que você seja como gestor e chefe, é sempre bom levar alguns aspectos em consideração antes de bater o martelo quanto a um candidato. Por esta razão, preparamos uma lista com os 9 piores erros ao contratar um funcionário para sua empresa. Preste atenção nesses descuidos e acerte em cheio na próxima contratação! Confira:

1 – Pensar somente a curto prazo

Tudo bem que a demanda por produtos ou serviços de sua empresa aumentou. Sim, está na hora de ter mais um par de mãos no cotidiano da empresa, mas seria esse aumento de demanda temporário? Muitos negócios enfrentam picos sazonais de demanda, como sorveterias na época do verão, por exemplo. Pode ser que daqui a alguns meses sua empresa se veja com mão-de-obra sobrando e um funcionário ocioso. Nesses casos, talvez seja mais interessante pensar em contratos temporários, terceirizados ou serviços freelancers.

2 – Falar pouco sobre a vaga

Ao anunciar uma vaga de trabalho em sua empresa, tenha muito cuidado ao redigir a descrição do cargo. Isso reflete diretamente na qualidade e no currículo dos profissionais que responderão ao seu anúncio. Por isso, é imprescindível que a descrição seja a mais minuciosa (e verdadeira) possível. Nada de anúncios vagos e muito sucintos nessa hora.

3 – Confiar na primeira impressão

Quando entrevistar um candidato, por melhor que seja a impressão que ele deixe durante a entrevista, procure investigar mais sobre este profissional antes de fechar uma contratação. Muitas vezes, nossa primeira impressão mostra-se bastante errada e temos que lidar com todo o processo de seleção novamente.

4 – Não investigar o passado do candidato

Quantos empregadores efetivamente checam as referências dos candidatos antes de fazer uma contratação? Por mais raro que seja esse tipo de checagem, ela é extremamente útil. Caso seus candidatos não informem referências em seus currículos, inclua um campo para coletar essas informações nos formulários de seleção. Entre em contato com antigos empregadores e verifique as causas de demissão, a qualidade dos serviços prestados e eventuais informações que considerar necessárias para ocupar a vaga em sua empresa.

5 – Confiar apenas no currículo

Currículos impressionantes são um bom primeiro passo para a contratação de um funcionário, mas não devem ser a única fonte de informação para a tomada final de decisão. Considere também aspectos referentes à personalidade dos candidatos. Eles devem se adequar às necessidades da posição que o profissional irá ocupar na empresa. Se for um cargo de gerência, dificilmente será possível contratar alguém tímido e sem traços de liderança, por melhor que seja seu currículo.

6 – Contratar o funcionário mais ‘barato’

O valor do salário e dos benefícios oferecidos também é um importante aspecto da contratação. Se você encontrar o candidato perfeito para a vaga, mas que não esteja disposto a trabalhar em sua empresa devido ao valor do salário ofertado, considere a possibilidade de fazer uma contraproposta ao candidato. Ao contentar-se com um candidato disposto a trabalhar por valores mais baixos, pode ser que você esteja se contentando também com a prestação de um serviço de menor qualidade.

7 – Não considerar os encargos da contratação

Sim, contratações também têm custos! Desde o processo seletivo (anúncio de vagas, realização de entrevistas, verificação de referências etc.), até a efetiva contratação (conferência de documentos, treinamento do novo funcionário, entre outras coisas), há vários gastos envolvidos. Por essa razão, ao cogitar contratar um funcionário para sua empresa, é preciso também levar em consideração os custos necessários para esse processo.

8 – Não planejar o ambiente de trabalho

A contratação de um novo funcionário para sua empresa, caso ela esteja relacionada à expansão das atividades (e não à simples substituição de um funcionário antigo), demanda planejamento. É preciso verificar se há espaço adequado de trabalho para o profissional, se os equipamentos existentes condizem com as funções que serão desempenhadas, entre outras adaptações no contexto da empresa. Deixar de considerar esses aspectos antes da contratação pode levar sua empresa a perder dinheiro, pois terá funcionários ociosos por falta de espaço, ou de equipamento adequado, além de gerar ineficiência caso o ambiente de trabalho fique muito cheio.

9 – Desconsiderar os custos de eventual demissão

Ainda que você tenha evitado todos os erros anteriores, é possível que o funcionário não se adapte bem à empresa ou tenha que ser demitido por outras razões. Nesses casos, é importante que o empreendedor tenha em mente que a demissão também significa mais custos para a empresa. Há direitos e garantias trabalhistas com as quais se preocupar, como aviso prévio, 13° salário proporcional, férias e FGTS, entre outras despesas.

Agora que você já sabe bem quais erros não cometer, que tal arregaçar as mangas e partir para a próxima contratação? Ainda tem dúvidas sobre esse tema? Deixe aqui seu comentário!


Deixe seu comentário