Como calcular o Custo de Aquisição de Clientes para startups

Escrito por:

Muitas são as preocupações para quem quer empreender através de uma startup, correto? Primeiramente, os novos empreendedores devem estudar o mercado e criar algum produto ou serviço que irá atingir em cheio o seu público-alvo.

 

Para isso estratégias de marketing e vendas devem ser traçadas para conquistar os clientes, o que obviamente trará custos para o negócio. Contudo, assim como em qualquer empresa, muitas vezes não há um capital gigantesco para investimentos objetivando solidificação da startup no mercado.

 

Dessa forma, é importante que ocorra um controle financeiro eficiente, de modo a mensurar os resultados obtidos a partir de determinados gastos.

 

A respeito desse assunto é que surge para nós o CAC (Customer Aquisition Cost), também conhecido como “Custo de Aquisição de clientes”.

 

Trata-se de uma análise feita sobre os custos com vendas e marketing, através da qual o empreendedor consegue perceber o quanto está precisando investir para alcançar o seu cliente.

 

A verdade é que a Custo de Aquisição de Clientes é primordial para qualquer negócio, todavia, em certas situações a estratégia de marketing e vendas para a conquista dos clientes deve ser revista para não comprometer o orçamento do negócio.

 

Neste post você vai descobrir um pouco mais sobre a importância do CAC para startups.

 

Custo de Aquisição de Clientes: guia completo

 

O que é Custo de Aquisição de Clientes

 

O Custo de Aquisição de Clientes é um cálculo que toda empresa precisa realizar para que se tenha controle do andamento do negócio.

 

Basicamente, o CAC é a soma de todos os gastos em marketing e vendas em um período específico dividido pelo número de clientes conquistados no mesmo período.

 

Aqui entram todos os gastos para se trazer um cliente para a empresa em todas as etapas do funil de vendas, como por exemplo: gastos com pessoal de vendas e marketing, gastos em mídia e outros gastos desses departamentos.

 

É por isso que antes de aprendermos a calcular o Custo de Aquisição de Clientes, vamos dar alguns passos para trás e retomar um assunto muito importante: o que é funil de vendas?

 

Funil de Vendas: relembre este conceito

 

Se você está na área de marketing há algum tempo ou acompanha o assunto, certamente já sabe o que é funil de vendas ou ouviu falar nele.

 

A ideia permite monitorar consumidores, prever o desempenho da empresa e planejar ações de marketing e vendas. O funil parece realmente a solução de todos os problemas, mas não é a única ferramenta na qual você deve apostar.

 

Caso você já tenha ido a algum evento de marketing digital, provavelmente escutou o termo mais de uma vez e ouviu falar sobre a sua efetividade.

 

O segredo está no fato de que a gestão por meio do funil ajuda a guiar um lead por várias etapas do processo de decisão de compra até a sua concretização. Isso significa que a empresa tem mapeada a jornada do cliente, o que ajuda na hora de pensar em ações que estimulem o processo de criação de consciência sobre um produto, a educação do cliente sobre a sua solução, e por fim a conversão.

 

Em suma, o funil de vendas funciona como uma bússola que vai direcionar os investimentos, sempre com foco em personas e estágios de compra.

 

Um funil nem tão funil assim

 

Como nem todos os visitantes se tornarão clientes, e muitos deles entram no processo mas acabam escapando, podemos dizer que o funil de vendas é na verdade um balde furado.

 

Quando se utiliza o termo funil, pressupõe-se que todos os prospects que entram no topo saem no final, ou seja, um lead sempre se tornará um cliente.

 

Sabemos que isso não é verdade, e por isso é melhor pensar nesse processo como um balde furado, onde alguns leads simplesmente sairão em alguma etapa, não importando os esforços realizados pela equipe de marketing. E é por isso que o custo de aquisição do cliente pode acabar ficando muito alto.

 

Empresas (B2B ou  B2C) que não pensam com auxílio do funil de vendas acabam fazendo campanhas iguais para toda a base, criando conteúdos pouco segmentados e investindo em ações que não irão gerar mais vendas e, por isso, aumentarão o custo de aquisição de clientes.

 

Como resultado vem a frustração dos times de marketing e vendas, com cada vez mais leads escapando antes de se tornarem clientes.

 

Foco no cliente para gerar ações

 

O cliente é mais importante que o funil, e ponto final. Mesmo que o marketing digital permita algumas previsões sobre a ação dos leads para qualificá-los com base no comportamento online, não há nada que substitua uma conversa.

 

Falar com o lead pode fornecer um panorama maior e mais assertivo das dores, problemas e expectativas. É claro que as métricas e indicadores de performance de vendas podem mostrar que seus leads não estão se convertendo, mas uma pesquisa simples certamente mostrará o motivo.

 

Alguns gestores ficam tão preocupados com o funil de vendas que esquecem de olhar as vendas como um todo. Isso inclui saber que a equipe de Customer Success (CS) também pode ajudar.

 

Como? Para saber o que seus clientes pensam, como eles agem e por que compram seu produto, é preciso sair da área de marketing e explorar outros pontos de contato com os consumidores.

 

Lembre-se que é o pessoal de CS que lida com clientes todos os dias, ouve reclamações, dificuldades, necessidades e anseios. Monitorando e entendendo o pós-venda com ajuda do time de CS, você terá uma percepção muito mais próxima das vontades dos clientes.

 

Fica evidente que o funil ajuda a enxergar o processo de vendas e é muito eficiente nisso, mas não informa muita coisa sobre motivações dos leads enquanto passam pelos estágios do funil.

 

Pense na seguinte situação: você gerou 15.000 leads, mas sua empresa só conseguiu converter 5 deles em vendas. Além de um custo de aquisição de clientes astronômico, isso nos diz que algo está errado, e o funil não mostra o porquê.

 

Nessa hora, feedbacks do time de CS, pesquisas de satisfação, e diálogo com o prospect são fundamentais para reverter o resultado ruim. Com o motivo do problema em mente, chega a hora de trabalhar continuamente para transformar resultados negativos em ações mais assertivas e eficazes.

 

Vendedores experientes sabem que as vendas não são uma ciência exata, pois o processo envolve seres humanos. Sabendo disso, prepare-se para compreender melhor seus clientes e sua empresa certamente terá sucesso nos negócios. E lembre-se: se for olhar o funil, observe apenas o processo, método e efetividade dos contatos com o cliente, já que feedbacks de melhoria do produto vêm de outras instâncias.

 

Agora que temos o conceito de funil de vendas bem entendido, vamos voltar ao nosso tema principal: custo de aquisição de clientes.

 

Como é feito o cálculo do CAC

 

Para que você possa saber qual é o seu Custo de Aquisição de Clientes, é necessário usar um pouquinho a cabeça e fazer um cálculo, ele é simples, mas você precisa de atenção para não errar e ter um resultado possível de ser analisado.

 

Caso seu CAC esteja fora do recomendado, é hora de se planejar para mudar, vamos ao cálculo:

 

O Custo de Aquisição de Cliente – CAC é feito quando você soma todos os custos levantados com marketing de aquisição (MA) e divide pela quantidade de novos clientes que foram adquiridos (CA) por um período determinado por você.

 

CAC = MA/CA

 

Vamos a um exemplo prático:

 

Suponhamos que você adquiriu 50 novos clientes no último mês e que a soma das despesas seja de R$ 50.000,00, para saber qual é o seu CAC deve-se dividir 50.000 por 50. Logo, seu CAC é R$ 1000.

 

Como saber se o CAC está adequado

 

Outro fator que deve ser levado em consideração é o LTV (LifeTime Value, o quanto de dinheiro cada cliente deixa ao longo da sua vida), pois através dele será possível analisar se o CAC é adequado ou não.

 

O sucesso da empresa, do seu modelo de negócio, será medido quando o CAC é menor que o LTV, o que gera uma consequência lógica: a empresa gasta menos para adquirir um cliente do que ele paga ao longo da vida. Na verdade, é essencial que o LTV seja pelo menos 3 vezes maior do que o CAC.

 

Um detalhe significante é: Qual é o valor de um novo cliente para a empresa? (LTV). Pesquisas mostram que manter um cliente custa 7 vezes menos do que adquirir um novo. Portanto é imprescindível mensurar o CAC e mantê-lo o mais baixo possível e promover a redução do churn (taxa de cancelamento ou perda de clientes) ao máximo.

 

Como diminuir o CAC

 

Para diminuir o seu Custo de Aquisição de Clientes é importante estar sempre atento a todos os detalhes e promover ações que diminuam este valor. O cálculo do CAC ajuda a ter informações sobre investimentos para que não haja gastos desnecessários.

 

Para isso o diretor de marketing deve pensar em:

 

→ Explore os canais de aquisição de clientes pelos quais já está tendo resultados, maximizando-os apenas;

→ Estimule a recomendação da solução pelos clientes atuais. Clientes vindos por recomendação normalmente pagam mais e ficam por mais tempo;

→ Faça parcerias que estimulem a propagação do nome da sua empresa para o mercado;

→ Use Inside Sales! Vendas internas consomem menos recursos de visitas, perdas de reuniões por cancelamentos, etc.

→ Use Inbound Marketing: leads que chegam até você optaram por dar atenção à sua marca.

 

Após isso, foque seus esforços em uma meta e invista naquilo que você sabe que trará ainda mais retorno. Programar-se é a melhor forma de manter o CAC sob controle.

 

*Este texto foi escrito pela equipe da Meetime, uma empresa especializada em Inside Sales.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

5 Motivos para a sua empresa investir num sistema de controle financeiro
Por Controlle
Simples Nacional: entenda o que muda na tributação para 2018
Por Controlle
Dicionário financeiro: 20 termos que todo o empreendedor precisa entender
Por Controlle
Como escolher uma contabilidade para sua empresa sem errar?
Por Conube
Controlle
Controlar as finanças da sua pequena empresa
ou startup, não precisa ser chato.

Conheça o Controlle, um gerenciador financeiro perfeito pra quem não gosta de perder tempo.

Faça como mais de 20 mil pessoas e receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter a gestão da sua empresa em ordem.