Como o Marketing de Conteúdo pode ser um aliado durante e depois da crise?

O Marketing é um setor que ajuda empresas a construir...

O Marketing é um setor que ajuda empresas a construir marcas sólidas, se comunicar com seu público-alvo e promover produtos e serviços. Por mais que seja um trabalho essencial, em momentos difíceis esse setor acaba sendo erroneamente esquecido. O uso do Marketing de Conteúdo na crise pode ser uma excelente estratégia de sobrevivência e de recuperação.

Por mais que seja comum cortar custos do Marketing na crise, por questões financeiras naturais, o ideal é que campanhas e estratégias não deixem de ser executadas. Para isso, o essencial é buscar aquelas que são mais baratas, mas eficientes, e é aí que o Marketing de Conteúdo entra.

Empresas que precisam alcançar seu público e despertar nele o desejo de compra devem oferecer, antes de tudo, educação sobre o mercado e sobre produtos. O Marketing de Conteúdo faz isso de maneira estratégica, propondo uma relação vantajosa para as duas partes, ou seja, empresa e consumidor.

Neste conteúdo mostraremos como essa estratégia é a principal forma de se manter sólido durante crises, em contato com o público e gerando oportunidades de venda. O post abordará o tema passando pelos seguintes tópicos:

  • O impacto das crises no Marketing;
  • A importância do Marketing para as marcas em momentos de crise;
  • O papel que o Marketing de Conteúdo pode exercer nesse contexto;
  • As melhores práticas para o Marketing de Conteúdo.

Continue a leitura e descubra!

O impacto das crises no Marketing

Crises não podem ser encaradas como acontecimentos extraordinários para as empresas, afinal, ao longo dos anos, elas podem surgir a qualquer momento. As causas são as mais variadas: recessão econômica do país, problemas de gestão da empresa, dificuldades do setor e, a mais recente, uma pandemia global que impede hábitos simples, como uma ida ao shopping.

Como consequência unânime em qualquer um desses casos, as crises demandam economia e redução de custos às empresas. O problema é que nem sempre os gestores e executivos sabem de onde cortar esses custos e despesas, e é justamente por isso que o Marketing sempre está sob julgamento. O setor costuma ser prejudicado nas crises, perdendo orçamento e força em suas campanhas.

Com pouco budget à disposição, as equipes de Marketing precisam buscar soluções criativas e de baixo custo para garantir que a empresa mantenha suas estratégias nesse sentido. No entanto, é realmente um desafio dar continuidade a um bom trabalho se não há os recursos financeiros ideais, afinal, Marketing requer investimentos.

Reduzir é necessário

Indiscutivelmente, reduzir custos é uma necessidade em períodos de crise, especialmente se o momento gera impacto direto nas finanças, como a redução das vendas. Nesse sentido, é importante também que o Marketing não seja o alvo único e principal. Se isso acontece, há uma clara percepção de que aquela empresa não entende o valor do Marketing para seus objetivos.

Agora, se as reduções e os cortes são parte de um programa de contingência amplo, que englobe diversos setores, é realmente uma forma de tentar segurar as pontas durante a crise. É fundamental valorizar o setor e seu trabalho, ainda que haja dificuldades financeiras de manter campanhas e ações que requeiram investimentos.

Cortar totalmente é um erro

Simplesmente cortar por completo o orçamento de Marketing é um erro, uma vez que é possível manter estratégias de baixo custo, mesmo quando o cenário é complicado. Paralisar as demandas do setor, de modo que elas deixem de ser relevantes em momentos de crise, pode ser um problema ainda maior. Na verdade, o Marketing pode ser a ferramenta de recuperação ideal.

A importância do Marketing para as marcas em momentos de crise

A aplicação do Marketing de Conteúdo na crise, além de outras estratégias, se justifica por uma razão principal: o Marketing também está ligado ao fortalecimento de marca e de relacionamentos com o público; não se trata somente de uma forma de promover produtos e gerar vendas.

Quando esse entendimento é possibilitado, gestores estarão prontos para traçar uma estratégia de Marketing voltada para trabalhar a imagem da empresa em momentos difíceis. Ainda que esses esforços não gerem vendas imediatamente, há ótimas chances de obter conversões e um engajamento essencial para que, no pós-crise, isso se transforme em faturamento.

O contexto da pandemia da covid-19 é uma importante situação para ser analisada, uma vez que o Marketing pode ter papel decisivo. As razões para isso partem da ideia de que, no momento, o consumidor está emocionalmente fragilizado e incerto sobre sua situação financeira para o futuro. Consequentemente, ele consome menos e espera melhores oportunidades.

Às empresas, cabe entender esse momento e adotar uma estratégia principal: fortalecer suas marcas, manter-se perto do consumidor e mostrar que, independentemente de estar ou não comprando, ele segue como parte de seu público. Criar laços mais estreitos em um momento de crise pode significar uma fidelidade maior a longo prazo, gerando conversões em grande número no futuro.

Menos vendas, mais relacionamento

É hora de as marcas utilizarem o Marketing para mostrar que entendem o momento pelo qual o mundo está passando e como seu público reage a isso. Toda essa insegurança pode ser o fator principal para que marcas mostrem que também estão passando por momentos difíceis, então, é hora de manter uma parceria acima da relação comercial.

As vendas não podem mais ser o foco principal, mas sim uma consequência se o consumidor puder converter dessa forma. O momento é de investir em relacionamento, mostrando que a empresa disponibiliza mais do que produto, mas também interação e conteúdo gratuito.

Quanto mais uma marca se mostra consternada com o momento, mais o consumidor a vê como uma empresa humanizada. Hoje, o público espera muito mais do que somente a relação de compra, e isso foi potencializado pela crise da covid-19. Saber se adaptar é essencial, e isso passa por estreitar o relacionamento.

O papel que o Marketing de Conteúdo pode exercer nesse contexto

O Marketing de Conteúdo é a melhor estratégia de Marketing para momentos de crise, nos quais a empresa pode investir pouco, mas também se faz essencial ao pensar no consumidor. Se o público não tem como comprar, é hora de oferecer algo que agregue valor, mas que seja gratuito – exatamente a proposta central do Marketing de Conteúdo.

Ao analisar o mercado e o consumidor durante a pandemia e as limitações que a quarentena impôs, um dos fatos mais marcantes é o aumento do consumo de conteúdo gratuito e digital online. Sem poder sair de casa, as leituras, os filmes, as séries e os games foram os favoritos.

Ao longo do dia, haverá momentos de lazer, mas também de estudos e de conhecimento, e é aí que o Marketing de Conteúdo entra. Se você produz vídeos, blog posts e ebooks, será capaz de entregar valor e, em uma estratégia contínua, captar a atenção do consumidor, gerando engajamento e uma imagem positiva de sua empresa.

A melhor parte do uso do Marketing de Conteúdo na crise é o seu custo, que é muito mais baixo que o da maioria das outras estratégias. Para criar um post ou ebook, por exemplo, não há nenhum custo, apenas o investimento de tempo e força de trabalho. A relação se torna ainda mais interessante para aquelas marcas que já investem nessa estratégia, precisando apenas potencializá-la.

A propósito, essa é uma realidade concreta para um grande número de companhias no Brasil, já que 73% das empresas no país são adeptas do Marketing de Conteúdo. Na crise, é preciso investir mais para poder entregar esse conteúdo digital gratuito que o público está buscando. Dessa forma, é possível gerar valor e, a partir disso, engajamento que se transformará em vendas no período pós-pandemia.

As melhores práticas para o Marketing de Conteúdo

Um bom planejamento e práticas essenciais são importantes para o bom uso do Marketing de Conteúdo na crise. O potencial dessa estratégia só pode ser explorado ao máximo se ela for feita da maneira certa. Por isso, confira algumas das melhores práticas a serem seguidas!

Explore temas do seu segmento

A melhor forma de criar uma relação concreta entre seu conteúdo e o que sua empresa vende é escolher temas relevantes para sua estratégia. Se seu negócio é vender alimentos e artigos veganos, é esse o tema que deve ser explorado nos conteúdos produzidos. Assim, o consumidor fará uma rápida associação e o engajamento pode se transformar em vendas, agora ou após a crise.

Fale sobre a relação do mercado com a crise

A crise da covid-19 é um assunto que interessa as pessoas em diversos segmentos. Da mesma forma que você está lendo este post sobre Marketing de Conteúdo durante a crise, outros públicos estarão em busca de saber, por exemplo, como a pandemia está impactando o mercado de games. Há sempre uma perspectiva interessante a ser abordada e que vai gerar interesse no público.

Planeje ou adapte seu calendário editorial

Um calendário editorial adequado, ou criado especialmente para o período, ajuda a estratégia a levar conteúdo realmente relevante ao público. Esse é o momento ideal para repensar e desenvolver novos posts e ebooks que sejam úteis para o público, considerando o contexto de crise.

Talvez não seja a hora de buscar vendas, já que há uma clara limitação financeira para toda a sociedade. Assim, nessa busca por relacionamento fortalecido, a oferta de conteúdos gratuitos que podem gerar engajamento e conversão é essencial. O Marketing de Conteúdo, na crise ou não, atende tanto o público quanto as empresas, sendo essencial em qualquer estratégia.Quer saber mais sobre esses conteúdos educacionais? Saiba como blog posts, videoaulas e ebooks podem ajudar a atrair e reter clientes!


Deixe seu comentário