Conheça os 7 erros mais comuns na gestão financeira de uma empresa e como evitá-los

Escrito por:

Alcançar uma gestão financeira eficiente é tarefa fundamental para qualquer empresa. Afinal de contas, sem o correto controle do dinheiro que entra e sai do negócio, fica cada vez mais difícil trilhar o caminho correto rumo ao sucesso empresarial.

 

Para evitar que sua empresa saia dos trilhos e mergulhe em direção ao fracasso, vale a pena se manter atento aos erros mais comuns na gestão financeira de uma empresa. Quer saber quais são eles? Então continue a leitura do artigo de hoje e descubra 7 destes erros frequentes, que pode levar qualquer negócio ladeira abaixo.

 

1. Não saber os custos e despesas de cada serviço

 

Calcular o preço dos serviços oferecidos aos seus clientes não é uma das tarefas mais fáceis de se realizar no ambiente corporativo. Apesar disso, saber o quanto custa o serviço e qual a margem de lucro da empresa é essencial – não importa a situação ou a área de atuação da sua empresa.

 

Se você não conhece ainda cada um dos custos envolvidos na oferta dos seus serviços, certamente está cometendo um dos erros mais comuns na gestão financeira de uma empresa. Para evitar este erro, procure conhecer todos os fatores internos que impactam no seu preço – e, se possível, também os fatores externos.

 

Saber os valores corretos a serem cobrados pelos serviços prestados ou corrigir eventuais problemas de preço do seu negócio podem fazer uma grande diferença na saúde financeira da empresa. E, se não corrigido a tempo, este erro pode resultar até mesmo na morte do negócio no médio e longo prazo. Por isso, atenção redobrada!

 

2. Não ter um sistema de gerenciamento

 

Não utilizar um sistema de gerenciamento no dia a dia é um dos erros mais comuns na gestão financeira de uma empresa – não importa o seu tamanho. A falta desta ferramenta faz com que o gestor desconheça os detalhes das operações e processos do seu próprio negócio, aumentando exponencialmente as chances de erros e dificuldades em todos os setores da empresa.

 

Por isso, quando o assunto é controlar o fluxo de caixa e os serviços oferecidos aos clientes, nada melhor que um sistema de gerenciamento financeiro, como a plataforma Controlle – que permite aos usuários realizar o monitoramento das mais diversas informações inerentes à gestão financeira do negócio. Conhecer e controlar corretamente estes dados permite ao gestor reconhecer eventuais problemas e até mesmo oportunidades, ajudando a empresa a crescer ao longo do tempo.

 

3. Não registrar as operações realizadas

 

Não manter o hábito de registrar todas as operações do negócio é bastante comum entre os gestores brasileiros – sobretudo àqueles que controlam micro e pequenas empresas. Esta prática, no entanto, é extremamente nociva a qualquer negócio.

 

A falta destes registros faz com que a empresa caminhe sem controle e, consequentemente, sem o direcionamento correto. Por isso, manter a base de dados do seu sistema de gerenciamento financeiro sempre abastecida em relação às operações financeiras realizadas é fundamental para que o negócio se sustente ao longo do tempo e para que ele possa se destacar em um mercado cada vez mais competitivo.

 

4. Negligenciar o ciclo financeiro das operações

 

Conhecer a movimentação de capital dentro do seu negócio é um dos passos para uma boa gestão financeira em qualquer empresa. É preciso identificar cada uma das etapas de entrada e saída de dinheiro do negócio, a fim de buscar possíveis pontos de melhoria e eventuais erros, mas também com o objetivo de manter-se sempre informado do que acontece na empresa quando o assunto é dinheiro.

 

Cada empresa possui uma movimentação de capital particular, que costuma respeitar os processos que envolvem o negócio. Negligenciar este ciclo pode levar você a retirar dinheiro do fluxo de caixa e desorganizar todos os processos no curto, médio e também no longo prazo!

 

5. Não fazer o balanço patrimonial

 

Fazer um balanço patrimonial periodicamente é obrigatório para qualquer empresa – independente do seu tamanho ou setor de atuação. Afinal, é por meio deste balanço que se identifica, com maior clareza, o crescimento ou declínio do negócio, e é através desta contabilização que se mantém a ordem e o planejamento empresarial.

 

O balanço patrimonial ajuda a identificar a necessidade de expansão ou retração de um negócio, enquanto demonstra o valor patrimonial da empresa – que pode envolver bens móveis e imóveis, por exemplo. Manter o hábito de fazer este balanço com certa frequência, portanto, é fundamental para a saúde do negócio.

 

6. Não fixar um pró-labore

 

Uma das práticas mais comuns entre as micro e pequenas empresas – que também figura na lista dos 7 erros mais comuns na gestão financeira de uma empresa – é não fixar um valor de pró-labore, a ser retirado mensalmente pelo sócio ou sócios do negócio.

 

Além de evitar brigas entre sócios, uma remuneração fixa permite aos empreendedores manter-se motivado, uma vez que ele irá receber proporcionalmente pelo valor investido na abertura da empresa, todos os meses.

 

A falta de um pró-labore fixo, por outro lado, pode gerar desmotivação, brigas e muita desorganização financeira – que pode levar qualquer negócio à falência.

 

7. Não separar as despesas pessoais das despesas empresariais

 

Um outro hábito comum em pequenas e micro empresas, não separar as despesas pessoais das despesas empresariais pode prejudicar – e muito – qualquer negócio, independente do seu tamanho. Utilizar o dinheiro pessoal para quitar despesas da empresa ou vice-versa pode levar o empreendedor à falência ou acabar com a saúde financeira da empresa, levando também o negócio a morrer em algum momento.

 

A prática bagunça o planejamento e organização financeira do negocio – e do próprio sócio, fazendo com que se perca a referência do que é dinheiro da empresa e o que é dinheiro pessoal. Por isso, se você costuma misturar as despesas pessoais das despesas empresariais, é hora de repensar seus hábitos e eliminar esta prática agora mesmo!

 

Agora que você já conhece os 7 erros mais comuns na gestão financeira de uma empresa e como evitá-los, que tal conhecer 5 dicas de controle financeiro para pequenas empresas?

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Como calcular o lucro da sua micro ou pequena empresa
Por Controlle
Orçamento empresarial: a diferença entre despesa, gasto e custo
Por Controlle
Follow-up de vendas: o que é e como fazer na sua empresa
Por Controlle
5 técnicas para desenvolver um mindset de sucesso
Por Controlle
Controlle
Controlar as finanças da sua pequena empresa
ou startup, não precisa ser chato.

Conheça o Controlle, um gerenciador financeiro perfeito pra quem não gosta de perder tempo.

Faça como mais de 20 mil pessoas e receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter a gestão da sua empresa em ordem.