Fluxo de caixa descontado: o que é e como funciona

Você sabe o quanto a sua empresa vale? E o quanto ela pode valer o futuro? Saber essas informações, através do Fluxo de Caixa Descontado, é essencial para determinar qual o potencial de investimento seu negócio oferece e quanto capital ele pode atrair.

Leia o artigo e entenda mais sobre este método e como ele funciona.

O que é fluxo de caixa descontado?

Fluxo de caixa descontado (FCD) é um método que calcula o valor real de uma empresa, um ativo ou um projeto através do tempo. Ele permite transportar para o presente o fluxo de caixa futuro de uma empresa por meio de uma taxa de desconto formada por todos os custos do capital e os riscos do investimento.

Em outras palavras, o FCD permite que seja feita a estimativa do quanto o negócio valerá no futuro, a avaliação dos riscos e do potencial de retorno sobre investimento (ROI).

Quando usar o fluxo de caixa descontado?

É possível aplicar o fluxo de caixa descontado em ações financeiras e comerciais, pois serve para obter uma imagem mais precisa do verdadeiro valor de uma empresa.

Geralmente, esse método é bastante utilizado por consultorias, investidores ou qualquer pessoa que esteja interessado em conhecer o valor de uma empresa (valuation).

Na prática, o FCD será extremamente útil quando a sua organização for captar investimento, passar por uma fusão ou ser vendida. Além disso, ele também ajuda os empresários a tomar melhores decisões referentes ao seu negócio e aos seus investimentos.

Como funciona fluxo de caixa descontado

Para calcular o valor da empresa através do tempo, o método do fluxo de caixa descontado faz uma projeção do que a empresa pode render no futuro, descontando o tempo e os riscos assumidos.

Para isso, três fatores devem ser levados em consideração:

1. Estimativa de fluxo de caixa: é um cálculo aproximado dos custos e do faturamento de um negócio em um período. Ao utilizar um software de gestão financeira, que auxilia no controle das finanças e do fluxo de caixa, esse tarefa se torna mais fácil.

2. Taxa de desconto: é o valor estabelecido a partir dos riscos da atividade exercida pela empresa e o quanto ela gasta para adquirir o seu próprio capital. A taxa de desconto pode variar de uma empresa para outra, pois depende de fatores internos e externos.

3. Valor residual: é o valor do negócio ou dos bens no fim da sua vida útil. Assim, o valor residual estima o valor de venda.

Vantagens

Sem dúvida, um dos maiores motivos dos analistas de investimentos recorre frequentemente ao fluxo de caixa descontado é a sua ampla utilização e sua confiabilidade. Como ele permite ter uma visão mais precisa do valor da empresa, os gestores podem tomar decisões embasadas em dados confiáveis.

Além disso, o cálculo do FCD sofre pouca influência de fatores externos. Afinal, ele é orientado principalmente por expectativas futuras e não por resultados históricos.

Desvantagens

Por outro lado, muitos afirmam que o fluxo de caixa descontado trabalha com projeções e só será exato se as projeções também já forem. Assim, faça as projeções com muito cuidado.

Em conclusão, assim como qualquer outro indicador, o método FCD fornece um número isolado e não pode ser analisado sozinho. Caso contrário, as decisões baseadas no cálculo podem trazer muitos prejuízos.

Esse conteúdo foi útil para você? Então, leia também: Principais erros ao fazer o fluxo de caixa de uma empresa


Deixe seu comentário
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade