Fluxo de Caixa: Tudo que você precisa saber

Para ter um negócio sempre saudável e sustentável, todo empreendedor...

fluxo de caixa

Para ter um negócio sempre saudável e sustentável, todo empreendedor deve se atentar a algumas ferramentas importantes – que auxiliam na manutenção de uma visão realista sobre a empresa. Uma destas ferramentas é o fluxo de caixa.

Apesar de ser fundamental para empresas de todos os portes, nem todos os empresários conhecem, suas características e benefícios. E foi pensando em ajudar você a conhecer esta ferramenta que preparamos este guia.

Continue a leitura para descobrir tudo o que você precisa saber sobre o fluxo de caixa e entender como ele pode ajudar você a controlar o seu negócio e mantê-lo sempre em ordem. Boa leitura!

O que é Fluxo de Caixa?

É o movimento de entrada e saída de dinheiro do caixa de uma empresa. Trata-se, portanto, de tudo o que o negócio paga ou recebe em um determinado período.

Para manter um bom controle, o administrador deve cuidar para que todas as entradas e saídas financeiras sejam contabilizadas. Além disso, é fundamental que estas anotações sejam analisadas com frequência – diariamente, semanalmente ou mensalmente, por exemplo.

Para que serve?

O fluxo de caixa disponibiliza ao empreendedor informações preciosas para ajudá-lo a tomar uma série de decisões envolvendo o seu negócio. 

Sem um fluxo de caixa eficiente, o empresário corre sérios riscos de não ter uma visão clara e realista do seu negócio e tomar decisões equivocadas – que afetarão negativamente a saúde da empresa.

O papel do fluxo de caixa, portanto, não deve ser negligenciado – seja qual for o tamanho da sua empresa.

Qual a importância de um fluxo de caixa? 

O fluxo de caixa é uma ferramenta imprescindível para que micro, pequenas e médias empresas controlem suas finanças com êxito

Afinal, é ele que permite a formação de uma base de dados financeiros sólidos – facilitando a gestão financeira e ajudando o empreendedor a identificar as principais forças e fraquezas do negócio em relação ao fluxo financeiro.

Imagine, por exemplo, que você tem uma pequena empresa e possui alguns clientes. Entretanto, você não tem o hábito de acompanhar o que entra e o que sai da conta da empresa. 

Os pagamentos dos clientes entram e as contas da companhia são pagas, mas você não mantém o registro dessas transações.

Nesta situação, como você faria para identificar se sua empresa está crescendo de maneira saudável ou, ainda, planejar investimentos para o futuro, como contratação de novos funcionários?

Sem o fluxo de caixa, você dificilmente conseguiria compreender a situação financeira atual do seu negócio e muito menos planejar melhorias para o futuro ou fazer projeções. E nenhum empreendedor gostaria de passar por esta situação, não é mesmo?

O que é preciso para um fluxo de caixa eficaz?

Neste momento, você pode estar se perguntando: mas como devo proceder para manter um fluxo de caixa eficaz? A resposta para esta pergunta pode ser resumida em apenas duas palavras: controle financeiro. 

A verdade é que não existe um fluxo de caixa sem um eficiente controle financeiro empresarial. Para te-lo de forma eficaz, portanto, é fundamental que você mantenha as finanças da sua empresa sempre organizadas.

Anotar todas as operações financeiras diárias – sejam elas de compras ou vendas, pagamentos e recebimentos, de qualquer importância – é uma tarefa imprescindível para toda empresa que deseja manter um fluxo de caixa eficiente e correto.

Utilizar um software de controle e gestão financeira pode ser uma estratégia bastante eficiente para alcançar este objetivo e ter sucesso no controle eficaz do fluxo de caixa da companhia.

Cenário da empresa após ter o fluxo de caixa em mãos

Uma empresa que mantém um bom fluxo de caixa no dia a dia só tem a ganhar. Afinal, esta ferramenta permite não apenas a organização no curto prazo, mas também a projeção do fluxo financeiro futuro – o que é bastante útil para qualquer negócio.

Portanto, o cenário da empresa após a implementação é bastante promissor: 

  • Aumentar a segurança nas ações financeiras da empresa;
  • Organizar o departamento financeiro; 
  • Fazer gerenciamento mais simples das finanças corporativas;
  • Trazer informações importantes para a tomada de decisões do gestor quanto às finanças da companhia; 
  • Estabelecer um maior controle financeiro;
  • Identificar gargalos financeiros;
  • Otimizar processos;
  • Cortar custos e fazer eventuais investimentos;
  • Projeção de um futuro mais realista.

 

 

Na prática, a companhia se transforma em um ambiente no qual todo dinheiro é devidamente controlado todos os dias – sem exceções, aumentando a transparência e a fluidez do negócio

Como resultado, a expectativa é que as chances de crescimento e de sustentabilidade da empresa em um ambiente cada vez mais competitivo se multiplique. 

Vale então a pena começar agora mesmo a adotar o fluxo de caixa no dia a dia da empresa e colher os benefícios que esta ferramenta poderá lhe trazer no curto, médio e, principalmente, no longo prazo.

Tipos de Fluxo de caixa

Agora que você já entendeu a importância de utilizar o fluxo de caixa no dia a dia da sua empresa, é importante compreender que existem diversos tipos que podem ser analisados dentro de uma companhia.

Conhecê-los e compreendê-los pode ajudar você a conhecer a real situação financeira do seu negócio e analisar com maior efetividade as movimentações financeiras da companhia.

Confira a seguir quais são os tipos e entenda como cada um deles funciona na prática.

Fluxo de caixa projetado

O fluxo de caixa projetado nada mais é que a projeção de valores para o futuro da empresa. Trata-se, portanto, de uma ferramenta que ajuda a estimar a situação financeira da companhia no futuro.

Para definir o fluxo de caixa projetado é preciso considerar as entradas e saídas de capital da empresa em um determinado período, projetando-nas para os próximos períodos.

Fluxo de caixa operacional

Neste tipo de fluxo de caixa, é possível identificar o fluxo gerado por receitas e despesas da companhia em um período determinado. É esta ferramenta que permite identificar os resultados obtidos no negócio e o lucro operacional.

Fluxo de caixa direto

Já o fluxo de caixa direto nada mais é que o registro de pagamentos e recebimentos brutos. Isso significa que as informações obtidas se referem aos valores sem quaisquer descontos – como os de impostos, por exemplo.

Este é o tipo mais comum nas empresas. Se você optar por esta modalidade, deve organizar os pagamentos e recebimentos em categorias, nutrindo diariamente seu controle com dados financeiros sobre o negócio.

Fluxo de caixa descontado

O descontado, por sua vez, permite ao gestor projetar as riquezas que a empresa tem condições de produzir no futuro. 

Neste aspecto, portanto, é mais fácil para o empreendedor avaliar o valor do seu negócio (valuation) – e é por isso esse tipo é tão utilizado em processos de aquisições e fusões.

Fluxo de caixa para investimentos

Este é um tipo bastante interessante para ajudar o gestor a criar estratégias para aplicação de eventuais capitais excedentes – que surgem em situações de saldo positivo acumulado em caixa.  

Assim, fica mais fácil analisar as opções de investimento do mercado e identificar as melhores opções para aportes – que podem potencializar, inclusive, os ganhos financeiros da empresa.

Fluxo de caixa livre

Tem como objetivo identificar se a empresa possui ou não capacidade de gerar saldo livre no caixa no curto, médio e longo prazo. 

E em situações nas quais o saldo está livre, fica mais fácil para o empreendedor estabelecer estratégias de aplicação de capital – seja na criação de outras estratégias, investimento em pessoal, entre outros.

Caso o fluxo seja negativo, esta ferramenta auxilia a empresa na correção de eventuais problemas que podem estar prejudicando as finanças do negócio.

Problemas que podem ser evitados ao fazer fluxo de caixa

Você pode perceber que o fluxo de caixa – seja qual for o tipo – tem um papel ímpar no controle e saúde financeira de qualquer companhia. Entretanto, existem alguns problemas que podem ser evitados ao fazê-lo que merecem uma atenção adicional.

  • Desordem financeira
  • Evita problemas relacionados à má gestão do dinheiro que entra e sai da companhia apareçam no curto, médio e longo prazo.

Diferença sobre DRE e Fluxo de caixa

É importante, no entanto, que o empreendedor tenha em mente que fluxo de caixa não é sinônimo de Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE). E nem do controle de caixa.

Isso porque o DRE nada mais é que uma fotografia atual das finanças da empresa, trazendo os ativos e passivos atuais da companhia – um balanço normalmente mensal. Já o controle de caixa abrange apenas as informações (e transações) financeiras da empresa no presente.

Apenas o fluxo de caixa, portanto, permite que o gestor compreenda e analise a situação atual do seu negócio e projete os resultados futuros em inúmeras situações – seja para identificar oportunidades e possibilidades de crescimento, seja para calcular o valuation, por exemplo.

Sendo assim, tenha sempre em mente que estas ferramentas são complementares. Uma jamais substituirá a outra, seja qual for o tamanho do seu negócio.

Para saber mais sobre as principais características e diferenças vale a pena conferir um artigo completo sobre o assunto que publicamos aqui no blog. Você pode acessá-lo clicando aqui.

Automatização do Fluxo de Caixa

Até o momento você aprendeu a importância de ter um fluxo de caixa na sua empresa e as suas finalidades, mas você já pensou em automatizar este processo? Ou por que automatizar? 

Bom, é bem simples: com a automatização você vai garantir o crescimento saudável do seu negócio, visto que automatizando a probabilidade de erros é menor, os dados são mais precisos e você economiza tempo. 

Porém, um dos pontos mais importantes é a questão da agilidade e organização, já que os dados ficam armazenados em um só lugar, além disso garante a segurança deles, pois grande parte dos softwares de gestão, garantem backup dos seus dados financeiros.

Conclusão 

O uso de ferramentas como os fluxos de caixa é de extrema importância para qualquer gestor que deseje manter um planejamento sólido e assertivo das finanças da sua empresa. 

Para que seja efetivo, no entanto, o empreendedor deve registrar todas as movimentações financeiras do seu negócio. Cada gasto ou recebimento, por menor que seja, deve estar registrado.

Uma dica para realizar esta tarefa de maneira mais simples é utilizar um software de gestão financeira, que auxilia no controle das finanças e do fluxo de caixa e simplifica todo este processo, mês após mês.

Lembrando que não importa o tamanho da sua empresa: sempre se faz necessário manter um fluxo de caixa eficiente se você quiser otimizar suas operações e planejar o futuro do seu negócio – visando o crescimento sustentável e estruturado da sua companhia.

E você, já utilizou o fluxo de caixa na gestão financeira da sua empresa? Deixe seu comentário!

Aproveite também para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais. Afinal, o post certamente poderá ser muito útil para muitos dos seus amigos, conhecidos e familiares!

Deixe seu comentário