Guia básico para negócios: Organização Financeira e Fluxo de Caixa

Escrito por:

A organização financeira é fundamental para que um gestor consiga ter controle sobre o capital da empresa, tomar boas decisões e garantir o seu sucesso. Porém, muitos ainda possuem dúvidas a respeito de como isso pode ser feito e quais rotinas devem ser acompanhadas bem de perto.

 

Hoje, vamos abordar melhor essa questão e oferecer algumas dicas que ajudarão a melhorar a gestão financeira do negócio. Confira!

 

O que é o fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é uma das principais atividades relacionadas à gestão financeira da empresa. Por meio dele é que se realiza o registro e o acompanhamento de todas as movimentações que ocorrem com o dinheiro na empresa. Ou seja, sempre que uma venda é realizada e o dinheiro é recebido, ou há um pagamento para algum fornecedor, por exemplo, esses valores devem ser apontados no fluxo de caixa.

 

Todavia, para que esse controle seja preciso e ajude no entendimento das finanças e na tomada de decisão, é preciso tomar o cuidado de lançar até mesmo os pequenos valores — que muitas vezes são negligenciados, mas que fazem diferença na hora da avaliação dos gastos.

 

Outro ponto importante está no acompanhamento dessa rotina: o ideal é verificar a planilha diariamente, a fim de se certificar que não há inconsistências ou falta de informações.

 

Por que é importante fazer um planejamento orçamentário?

O planejamento orçamentário é o plano estratégico que uma empresa possui para o período — que normalmente é anual — com relação às despesas, receitas, custos e investimentos. Ou seja, é uma estimativa de todas as movimentações financeiras para os próximos meses.

 

É importante contar com essa atividade, pois é por meio dela que o gestor faz uma previsão do que se espera para o futuro e pode se preparar melhor para os cenários elaborados. É importante ressaltar que esse planejamento não é feito com base em palpites, mas sim levando em consideração o histórico da empresa e as condições atuais do mercado.

 

Sendo assim, podemos dizer que ele ajuda a nortear as decisões e tornar a administração mais eficiente.

 

Como melhorar a organização financeira do negócio?

Para alcançar a organização financeira, não basta apenas elaborar um planejamento e controlar o fluxo de caixa. Existem algumas outras ações que são fundamentais para uma gestão eficiente, como por exemplo:

 

Redução de custos

A redução de custos é um dos aspectos principais para melhorar os resultados. Toda empresa precisa manter alguns gastos para que as atividades sejam executadas normalmente. Porém, quando eles vão além do necessário, comprometem a lucratividade e, em longo prazo, podem prejudicar o pagamento das contas — e até mesmo a perenidade do negócio no mercado.

 

Portanto, o ideal é avaliar os processos e identificar oportunidades de melhorias e otimização dos processos, que contribuem para a redução de custos. O único cuidado que se precisa ter nessa atividade é o de não comprometer a qualidade dos produtos e serviços oferecidos aos clientes.

 

Acompanhamento de indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho são uma excelente ferramenta de gestão, que ajudam a identificar os resultados dos processos e a avaliar se os esforços empregados em determinada atividade são suficientes para obter os resultados esperados — ou se é necessário adotar uma estratégia diferente.

 

No que diz respeito à organização financeira, é necessário acompanhar alguns aspectos importantes, como: faturamento, lucratividade, rentabilidade, endividamento e liquidez, por exemplo.

 

Assim, o gestor passa a ter informações valiosas a respeito de como a empresa está, com relação aos objetivos que foram traçados, ao mesmo tempo em que possui uma base sólida para tomar decisões mais acertadas.

 

Separação das finanças pessoais e as da empresa

Esse também é um aspecto que precisa ser considerado. Ainda é muito comum encontrar casos de contas pessoais que são pagas com o dinheiro da empresa.

 

Isso acontece pelo fato de o gestor acreditar que, como a empresa é sua, o dinheiro pode ser gasto da forma como achar melhor. Porém, é preciso ressaltar que essa atitude afeta seriamente a organização financeira do negócio, podendo fazer com que, em médio e longo prazo, não seja possível mais honrar os compromissos.

 

Para resolver esse tipo de problema, o empreendedor deve estipular uma retirada mensal — que é chamada de pró-labore —, uma espécie de salário, para ser utilizada nas questões pessoais. E é preciso ter em mente que nenhum outro valor, além desse, pode ser tirado do caixa.

 

Outra opção é criar contas separadas no banco, para que não haja essa mistura entre o dinheiro e as contas.

 

Automação dos processos

O investimento em um sistema de gestão também é uma excelente alternativa para alcançar ou aprimorar a gestão financeira. A utilização de um software ajuda a eliminar a necessidade de processos manuais, reduz o índice de erros, aumenta a agilidade e a produtividade, torna as informações mais confiáveis e seguras e ainda contribui para a redução de custos.

 

Além disso, em muitos casos, essas ferramentas permitem gerar relatórios que proporcionam ao gestor um acompanhamento maior e mais preciso de suas operações — e o comparativo entre a situação atual e o que se espera.

 

Isso também ajuda a criar uma base sólida que auxilia no processo de tomada de decisão, elaborando ações mais eficazes, de acordo com as metas que foram traçadas.

Cuidado com o capital de giro

O capital de giro é o dinheiro disponível que a empresa possui para honrar seus compromissos de curto prazo. Sendo assim, ele precisa ter liquidez e ser suficiente para o pagamento dessas contas, sem que seja necessário contar com empréstimos — que possuem uma incidência de altas taxas de juros e comprometem uma fatia desse capital.

 

Por outro lado, ter dinheiro parado representa uma forma de desperdício, já que ele poderia ser aplicado e proporcionar rendimentos. Sendo assim, caso haja um valor maior do que o necessário para girar, vale a pena procurar uma aplicação financeira — nesse caso, só é preciso ter o cuidado de escolher um investimento que permita a retirada a qualquer momento, sem a aplicação de penalizações.

 

Como se pode ver, a organização financeira e o fluxo de caixa são cruciais para o sucesso e permanência da empresa no mercado. Por isso, são questões que precisam ser acompanhadas de perto pelo gestor, sempre buscando melhorias.

 

Suas dúvidas a respeito do tema foram esclarecidas? Então, aproveite e compartilhe este artigo em suas redes sociais, para que mais pessoas saibam da importância da organização financeira!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Emita seus Boletos de cobrança com o Controlle
Por LARISSA
O que é Centro de Custo e quais as vantagens de usá-lo em sua empresa
Por Controlle
Como calcular o lucro da sua micro ou pequena empresa
Por Controlle
Orçamento empresarial: a diferença entre despesa, gasto e custo
Por Controlle
Controlle
Controlar as finanças da sua pequena empresa
ou startup, não precisa ser chato.

Conheça o Controlle, um gerenciador financeiro perfeito pra quem não gosta de perder tempo.

Faça como mais de 20 mil pessoas e receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter a gestão da sua empresa em ordem.