Melhore a gestão da empresa em 4 passos e obtenha resultados incríveis!

Quando algo não vai bem na empresa, seja por problemas...

Quando algo não vai bem na empresa, seja por problemas que envolvam a equipe de funcionários ou pela má gestão do tempo, os reflexos são rapidamente percebidos pela queda dos níveis de produtividade e rentabilidade do negócio. Processos internos morosos ou parados por falta de comunicação e de colaboração mútua entre os setores, insatisfação de clientes e perda de contratos e vendas por falta de proatividade, pouco engajamento interno, funcionários insatisfeitos e mal integrados ao grupo são alguns dos sintomas que anunciam a necessidade de mudanças.

E nem sempre essas mudanças precisam ser radicais, com a demissão de pessoas ou mesmo a busca por novos nichos para a empresa. É nesta hora que o bom gestor deve entrar em ação buscando transformar o ambiente através de melhorias na gestão da equipe e do tempo. Para tal, ele deve alinhar funcionários segundo os princípios e objetivos da empresa e enquadrar suas atividades em um planejamento cronológico inteligente. Como fazer isso? Separamos neste post algumas dicas valiosas de como começar!

1 – Conheça e reconheça seus funcionários

Os departamentos de Recursos Humanos das grandes empresas investem pesado em testes de mapeamento de perfil de funcionários e isso não acontece à toa. Essas empresas se pautam na teoria de que conhecendo a fundo o perfil de cada membro de uma equipe é possível aproveitar as habilidades individuais de todos em prol do crescimento da empresa e otimizar os treinamentos direcionando-os por grupos. Porém, não existe um perfil ideal, melhor ou mais eficiente de funcionário: na maioria das vezes a produtividade de cada pessoa pode estar condicionada ao momento e ao contexto da empresa, bem como nas atividades que ele executa.

O ponto é: nem sempre um funcionário deixa a desejar em seu rendimento por não ter qualificação ou competência. Outros fatores podem estar influenciando isso. Para detectar quais são, é preciso se aproximar da equipe, conhecer as dificuldades de cada um e fazer isso com honestidade, livrando-se de julgamentos. Lembre-se que competências podem ser adquiridas, desde que passadas de maneira adequada para cada perfil.

Além de conhecer, é preciso reconhecer os funcionários. E somente através dessa aproximação é possível instalar uma política justa de meritocracia, reconhecendo quem está se superando e vestindo a camisa realmente. E claro, essa política deve ser clara para todos. Um plano de carreira baseado no cumprimento de metas pessoais por períodos determinados é uma maneira extremamente eficiente de estimular e reconhecer a equipe e garantir um melhor aproveitamento do tempo, já que o bônus depende da conquista das metas “dentro dos prazos”.

2 – Motive a equipe

Para que grandes feitos aconteçam, é preciso idealizar, acreditar e buscar com todas as forças o que se deseja. E essa máxima vale muito para o ambiente corporativo. Ter objetivos e metas compartilhados por todos de corpo e alma sem dúvida é a melhor maneira de obter resultados incríveis e rentabilizar mais.

Sua equipe sabe quais são os objetivos da empresa? Se a resposta é não, é hora de mudar esse quadro. Se você não compartilhar seus objetivos com todos, terá nas mãos um time sem rumo, que rapidamente se desmotivará. Você deve fazer com que cada funcionário entenda que pode e deve fazer parte da realização dos planos e que isso é positivo para todo o grupo.

A divisão do objetivo principal (que pode ser estipulado anualmente) em prazos menores pode ajudar a orientar e motivar os trabalhos ao longo dos dias. Uma dinâmica que valorize o planejamento da agenda dos setores e também individualmente é super importante. Incentive a busca por prioridades, ensine, exemplifique, demonstre como otimizar o tempo. Nenhuma teoria é mais forte que o próprio exemplo.

3 – Remaneje as funções

Se alguém não vai bem em determinada função, pergunte-se: é possível extrair dessa pessoa todo o seu potencial em outra função dentro da minha empresa? Se perceber que sim, não tenha medo e mude! Quase sempre, manter um funcionário e, com isso, reduzir as taxas de turnover da empresa pode ser muito mais barato do que demitir e recontratar. Afora os custos com a rescisão, o desfalque na equipe e os custos com recrutamento, sempre existe o risco de não encontrar a pessoa certa.

4 – Otimize processos e ganhe tempo

Se o problema que abate sua empresa é a gestão do tempo, considere implementar novos hábitos no ambiente de trabalho. Cuide para que todos tenham um relógio sempre à vista e estimule a busca por foco e concentração em todas as atividades. Instaurar uma cultura de disciplina coerente dentro da empresa, de maneira democrática também pode ajudar. Crie um horário e ambiente para conversas e descontração, além de integrar e melhorar o clima, é uma maneira de aliviar a equipe para que o tempo destinado ao trabalho renda mais.

Pressionar e usar um tom ameaçador pode surtir efeitos contrários neste caso. Antes de determinar autoritariamente uma agenda ou planejamento, reúna-se com cada setor e procure saber como as rotinas internas acontecem. É possível estipular hábitos simples e que simplificam processos complicados.

Outra dica importante é saber utilizar a tecnologia ao seu favor, e não o contrário. Optar por aplicações simples e intuitivas evita a perda de tempo gerada pelas dificuldades de lidar com um sistema operacional complexo. Atualmente, é possível ter eficiência e simplicidade aliadas nos processos de gestão empresarial.

Se você precisa de ajuda para começar, busque inspiração e organize-se! Uma boa consultoria de gestão empresarial também pode ajudar.


Deixe seu comentário