Metas SMART: entenda o que são, vantagens e como adotar na sua empresa!

A gestão financeira de uma empresa requer organização, atenção a detalhes e definição de objetivos claros. Essa abordagem ajuda a resolver problemas e a sinalizar à equipe qual caminho a companhia pretende seguir. Dessa forma, as chances de obter melhores resultados aumentam. 

Felizmente, há metodologias que facilitam o trabalho dos gestores, como as metas SMART. Adotá-las pode contribuir para a elaboração de planos de ação e de gestão estratégica mais assertivos, principalmente relativos ao âmbito financeiro do negócio.

Neste artigo você verá o que são as metas SMART, quais as principais vantagens e como adotá-las na sua empresa. Boa leitura!

O que são metas SMART?

As metas SMART constituem um modelo de definição dos objetivos a serem alcançados pela direção e colaboradores de uma companhia. Seu nome significa “inteligente”, em português. Para compreender o conceito, é preciso desmembrá-lo letra por letra. 

Veja só:

Specific (S)

As metas SMART devem ser bem definidas. Por isso, a sigla inicia pela palavra “specific”, específico em português. Isso significa que os objetivos precisam ser concretos e tangíveis. 

Um exemplo é a melhora de um indicador financeiro do negócio. Em vez de traçar uma meta vaga, como “reduzir despesas”, o recomendado é especificar qual medida será adotada. Uma alternativa pode ser a renegociação com fornecedores.

Assim, o objetivo fica mais claro e compreensível, tanto à direção quanto aos colaboradores. Ou seja, uma abordagem mais direta pode contribuir para a definição de outras estratégias que levam à concretização dessa meta. 

Mensurable (M)

Outra característica importante das metas SMART é ser mensurável — “mensurable”, em inglês. Por isso, definir parâmetros numéricos pode ser útil para que a gestão saiba se o objetivo foi alcançado. Esses parâmetros podem ser monetários, percentuais ou referente a unidades de tempo. 

No exemplo anterior, a meta era reduzir despesas. Para isso, um dos caminhos escolhidos foi a renegociação junto a fornecedores. Portanto, um exemplo de meta mensurável pode ser a diminuição de 5% nos gastos com insumos.

Attainable (A)

Além de específicas e mensuráveis, as metas SMART precisam ser atingíveis. Por isso, a letra “A” em seu nome. Ela se refere ao termo “attainable”, isto é, alcançável, em português. Assim, esse elemento envolve alcançar objetivos de dificuldade equilibrada.

Afinal, as metas precisam condizer com a realidade atual da empresa. Por isso, o ideal é que elas não sejam muito fáceis — e nem muito difíceis. Isso porque, no primeiro caso, a equipe tenderá a ficar acomodada, sem se sentir desafiada o suficiente. Já o segundo caso pode acabar gerando frustrações.

Relevant (R)

O quarto elemento das metas SMART é a relevância. Isso significa que o cumprimento dos objetivos precisa agregar valor tangível à empresa. Dessa forma, os colaboradores tendem a se engajar mais, uma vez que foram convencidos da importância do propósito para o negócio.

Time-based (T)

A última característica consiste em prazos coerentes. Por isso, o ideal é que seja escolhida uma data limite viável para o cumprimento das metas. Essa medida também pode manter os colaboradores comprometidos, o que tende a não acontecer caso os prazos sejam fluidos ou indeterminados. 

Quais são as vantagens das metas SMART?

Agora que você sabe o que são as metas SMART, pode ser interessante conhecer as vantagens que elas têm a oferecer. 

A primeira se refere a uma autoanálise. Afinal, traçar metas ajuda o gestor a definir qual caminho a companhia deve seguir. Além disso, essa também é uma maneira de identificar problemas, como operações e indicadores que precisam ser melhorados.

O segundo benefício se refere ao desempenho da equipe. Como você viu, os colaboradores tendem a se engajar mais quando estão cientes dos objetivos e de seus respectivos prazos. Isso aumenta a probabilidade de a companhia obter resultados positivos.  

Por fim, as metas SMART também geram ganho de tempo. Isso porque seguir essa metodologia pode agilizar o processo de definição dos propósitos e de quais estratégias serão adotadas para concretizá-los. 

Como adotar as metas SMART?

Você aprendeu o que são as metas SMART e as vantagens que elas oferecem. Agora é hora de saber como implementá-las na sua empresa. Para tanto, novamente pode ser válido desmembrar o objetivo seguindo os cinco parâmetros listados ao longo deste conteúdo. 

Veja um exemplo:

Específico

Imagine que você esteja em busca de melhores resultados financeiros para sua empresa. Como você viu, um caminho específico pode ser a redução de despesas por meio da renegociação junto a fornecedores. 

Mensurável

Você pode tornar esse objetivo ainda mais claro atribuindo parâmetros numéricos a ele. Dessa forma, ficará mais fácil saber se o propósito foi cumprido. Logo, uma alternativa pode ser estabelecer diminuição de 5% nos gastos com matéria-prima.

Atingíveis

Agora que você determinou a meta a ser atingida e como medi-la, é hora de avaliar sua viabilidade. Para isso, é possível reunir seus colaboradores do setor de compras. Afinal, eles provavelmente terão contribuições a fazer, já que lidam com os fornecedores no dia a dia. 

Além disso, o feedback de sua equipe pode calibrar o objetivo traçado. Seguindo o exemplo, seus colaboradores podem julgar atingível uma economia de 10%, em vez de somente 5%. Por isso a importância de incluí-los nos planejamentos estratégicos.

Relevantes

Caso você, os demais gestores e sua equipe confirmem a viabilidade dessa medida, é o momento de evidenciar a relevância dela. Mostre como a redução nas despesas com fornecedores pode melhorar a saúde financeira do negócio. 

O montante economizado pode ser usado para comprar equipamentos melhores ou para agilizar o pagamento de parcelas de financiamentos, por exemplo. Com isso, ficará mais evidente a necessidade do cumprimento desse objetivo para a empresa.

Data limite

A última etapa consiste na definição do prazo relativo à meta. O ideal é deixá-lo bem claro, como “último dia de novembro”. Como você aprendeu, definir datas limites aumenta o engajamento de seus colaboradores e, consequentemente, as chances de cumprimento do propósito.

É válido lembrar que a tecnologia oferece soluções que facilitam a criação e implementação das metas SMART — inclusive no setor financeiro. Um exemplo é o Controlle, software de gestão para pequenas e médias empresas, que disponibiliza ferramentas diversas que contribuem para definição, controle e alcance de metas SMART com mais facilidade.

Viu só como a adoção das metas SMART pode contribuir com o sucesso do seu negócio, engajar seus colaboradores e viabilizar a conquista de determinados objetivos em diferentes setores da empresa? Então considere utilizá-las a partir de agora! 

Gostou de aprender mais sobre o tema? Então complemente seu aprendizado e confira os 5 erros que prejudicam o fluxo de caixa de um negócio!

Sistema de controle financeiro

Deixe seu comentário
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade