Por que ter uma empresa sustentável é melhor para o negócio (e como fazer isto)?

O que é sustentabilidade? O conceito passou por inúmeras transformações...

O que é sustentabilidade? O conceito passou por inúmeras transformações ao longo dos anos e hoje temos uma visão mais madura e ampla a seu respeito.

Se antes costumávamos ouvir essa palavra apenas quando alguém se referia à correta utilização de recursos ambientais, hoje entendemos que a sustentabilidade envolve diversos outros campos da administração, podendo contemplar os recursos financeiros, sociais e humanos. Ser sustentável, portanto, é atuar da maneira mais eficiente possível, atingindo resultados com o melhor aproveitamento dos recursos.

Evidentemente, quando falamos em sustentabilidade, podemos nos referir aos micro e macro cenários. No primeiro caso, por exemplo, procuramos analisar a administração de uma empresa internamente – a criação de condições para a sua permanência ou sobrevivência no mercado, diminuindo ao máximo os desperdícios. Por outro lado, no segundo caso analisaríamos os impactos da referida organização na sociedade e no meio ambiente, observando aspectos como as formas de captação de recursos, os projetos sociais, os projetos de reciclagem e preservação ambiental, dentre outros.

Nesse ponto você pode estar se perguntando, afinal, o que um empreendimento tem a ganhar ao adotar um modelo sustentável? Responderemos a pergunta logo abaixo. Confira!

Consumidor: o despertar de uma consciência

Uma empresa não é uma ilha, devendo sempre ouvir o seu público para atender seus novos anseios e exigências. A sustentabilidade é uma ideia que contagia cada vez mais o consumidor, que, atualmente, atua como um verdadeiro vigilante das práticas ecologicamente e socialmente corretas. Não é raro encontrarmos casos em que denúncias relacionadas ao meio ambiente ou ao trabalho escravo, apenas para citar dois exemplos, influenciam diretamente na decisão de determinados clientes em comprar ou não um determinado produto. Diante desse cenário, é preciso repensar todas as políticas internas da organização, inclusive sua cultura, que deve ser pautada na sustentabilidade.

Ainda não está convencido? Pois bem. Em uma pesquisa realizada pela Tetra Pak, foi constatado que 73% dos consumidores estão dispostos a pagar mais caro por um litro de leite, desde que seja envasado em uma embalagem ecologicamente correta. Pequenos detalhes como esse têm impactado diretamente na forma de atuar das empresas: atualmente 73,5% dos varejistas afirmam adotar práticas sustentáveis interna e externamente. Quando avaliamos os líderes de mercado, esse número sobe para 88%. Parece que não é só os clientes que estão mudando, como a concorrência também.

Desperdícios: os vilões das finanças

Outro ponto bastante importante a respeito da sustentabilidade é a aplicação de recursos com eficiência. E o que isso significa? Basicamente, eficiência quer dizer que devemos conseguir fazer uma gestão que procure atingir os resultados esperados com a menor quantidade de recursos possíveis. Esse é um problema que tem afetado financeiramente as PMEs, por ainda estarem em uma fase de amadurecimento de toda a sua logística.

Em outras palavras, ao desenvolver maneiras para diminuir o consumo de energia elétrica em uma pequena empresa de informática, por exemplo, o empreendedor estará não somente ajudando o planeta, como também cuidando para que os seus processos sejam menos onerosos, o que pode contribuir e muito para melhorar seu fluxo de caixa. Já o dono de um mercado, por outro lado, poderia aprimorar sua logística para diminuir o desperdício de comida. Com esse pensamento, todos saem ganhando!

Engajamento: desafios para 2050

Não é só por questões mercadológicas que uma empresa deve ser sustentável. Sabemos que os empreendedores muitas vezes são movidos quase que exclusivamente pelo lucro, no entanto, é preciso que eles próprios desenvolvam uma consciência e comecem a pensar no futuro da humanidade nos próximos anos. Em seu Relatório de Desenvolvimento Humano de 2013, a Organização das Nações Unidas (ONU) afirma que, em 2050, a população do planeta atingirá a marca de 9,6 bilhões de pessoas.

O grande desafio? Por conta dá má administração de recursos ambientais e humanos, como a água potável, o meio ambiente, os meios de subsistência e, inclusive, as próprias relações trabalhistas degradantes, aproximadamente 3 bilhões de pessoas viverão na miséria até a referida data. Embora muitas empresas tenham se empenhado para reduzir ao máximo o impacto das suas ações na sociedade e no planeta, a verdade é que ainda existem muitas outras que ainda não atendem as determinações dos tratados e convenções internacionais.

Você já deu o primeiro passo?

Para concluir, podemos dizer que a adoção de práticas sustentáveis não são apenas iniciativas para diminuir as perdas de uma empresa ou para encantar consumidores. Representam, acima de tudo, um compromisso com todo o planeta. Não podemos nos esquecer que, antes de empresários, todos nós somos seres humanos e precisamos deixar um legado para as próximas gerações. Por isso, dê o primeiro passo, mesmo se ele for pequeno. Esse já pode ser o ponta pé inicial para uma grande transformação.

Ficou encorajado a adotar práticas sustentáveis na sua empresa? Deixe o seu comentário!


Deixe seu comentário