Qual o mais rentável: abrir uma empresa ou comprar uma pronta?

Sempre que um empreendedor, independentemente do ramo em que pretende...

Sempre que um empreendedor, independentemente do ramo em que pretende atuar, decide desenvolver seu negócio próprio, a empolgação e a coleta de informações sobre todas as possibilidades em que poderá dirigir seus esforços começam a vir à tona. E neste exato instante, uma dúvida precisa ser resolvida: o que vale mais a pena, adquirir uma empresa que já esteja em operação no mercado, para desenvolver ainda mais o negócio, ou investir na abertura de uma empresa do zero, começando pela infraestrutura e planejamentos necessários?

Você tem uma ideia boa para o mercado e capital para investir? Então agora é o momento de se planejar e escolher comprar uma empresa ou abrir a sua, com todos os desafios que estas opções carregam.

Empreendimento customizado: abrindo a empresa que você sempre sonhou

Quando se decide iniciar uma empresa, a maior de todas as vantagens é poder implementar a sua ‘cara’ no empreendimento. Afinal, a cultura e os valores que vão nortear o negócio não estão ainda estabelecidos, visto que a empresa ainda não existe e será possível se desenvolver, praticar e até testar os procedimentos e as técnicas conforme você desejar.

O empreendedor terá muito mais liberdade de ação desde o início, podendo montar sua equipe, pensar o melhor para ela e ainda criar um ambiente especial para a empresa.

As vantagens de comprar uma empresa já existente

Já uma empresa que vem operando normalmente no mercado possui uma infraestrutura em geral amadurecida, o que inclui não apenas as instalações físicas, mas também os funcionários, os processos, as visões corporativas e um conjunto de estratégias que têm uma base histórica onde repousar.

Existirão também balanços e demonstrativos que, a partir de uma auditoria bem feita e confiável, confirmarão não apenas se a empresa está financeiramente saudável, mas também se o negócio é viável e próspero. É possível, nesse sentido, ter um conforto em relação aos resultados futuros e aos riscos com os quais se espera deparar.

Outra conveniência é ter acesso a uma clientela já formada e a fornecedores com os quais já existe um relacionamento e ainda preservar um ponto comercial testado e, provavelmente, aprovado. E se a marca adquirida já for conhecida no mercado, isso poderá ser mais um fator positivo para a manutenção das transações, a não ser que haja questões de não aceitação por parte dos consumidores.

O lado difícil de começar o seu negócio

O grande desafio para uma empresa que chega agora no mercado é fazer-se conhecida do público e formar sua carteira de clientes. Como o negócio ainda não foi testado, será preciso desenvolver todo o know-how sobre aquela atividade específica, muitas vezes aprendendo a lidar com certas situações nos moldes de tentativa e erro. Tudo isso requer investimento!

Mesmo com todas as precauções tomadas, os riscos serão menos observáveis ou identificáveis. Serão necessários muitos estudos para que se crie uma necessidade nova para o público consumidor, seja para varejo ou serviços oferecidos. Além disso, será necessário comprar e instalar também a estrutura para que a empresa funcione, desde o local físico, até os móveis, computadores, telefones, melhorias nas instalações, softwares e demais utilidades. Encontrar os recursos humanos e os talentos que irão colaborar com sua empresa é uma tarefa igualmente trabalhosa.

Comprando uma empresa em funcionamento e todos os seus defeitos

Adquirir uma empresa em andamento facilita a vida do empreendedor. Mas, por outro lado, se ele não apreciar a cultura existente ou for preciso revigorar processos e equipamentos, essas mudanças poderão ser complexas e muito caras, saindo um pouco do planejamento inicial.

Por isso é muito importante considerar não só os processos internos e a dinâmica prevalecente na empresa, mas também o que levou o dono atual a desfazer-se de seu negócio. Afinal, se o empreendimento foi posto à venda, é porque não interessa mais ao seu proprietário, o que pode se justificar pelo seu despreparo e má gestão, mas também por problemas de fluxo de caixa e inviabilidade do produto ou serviço oferecido. Se a empresa traz problemas em maior número do que benefícios, pode sair bem mais cara do que dar início a uma a partir do zero.

Sem dúvida, os esforços e a determinação do empreendedor continuarão a ser exigidos em qualquer dos casos em que ele escolha investir. Uma gestão primorosa, sobretudo no que diz respeito ao controle das finanças, deverá ser aplicada para que o negócio prospere e cresça conforme o que é esperado, sem causar prejuízo.

Você quer ter um negócio próprio mas está em dúvida sobre o que fazer? Pese as duas opções e não deixe de pesquisar tudo sobre o mercado no qual irá entrar!


Deixe seu comentário