Separando as finanças pessoais das finanças da empresa (5 dicas práticas)

Separando as finanças pessoas das finanças da empresa

Um dos erros mais comuns para os empreendedores iniciantes é não separar as suas finanças pessoais das finanças da empresa. Isso porque tal ação atrapalha todo seu planejamento estratégico, aumentando consideravelmente as chances de ter problemas nessa área.

Para quem ainda não sabe, gestão financeira não se trata apenas com o pagamento de contas, é muito mais do que isso. Diz respeito a pensar no futuro, planejar suas ações e gerir da melhor maneira possível, visando expandir e manter a saúde do negócio.

1- Comece separando as contas

O primeiro passo é que a sua empresa tenha uma conta bancária específica, afinal, a mistura pode começar assim, colocando valores da sua empresa na conta pessoal. Por isso, aproveite para separar uma conta para aplicar todos os valores da sua empresa.

Além de ter uma leitura mais correta da sua situação, é assim que de fato você vai gerir financeiramente sua empresa. Hoje temos opções como bancos digitais, que eliminam taxas e agilizam processos do dia a dia.

2- Não abra mão de utilizar tecnologia

A tecnologia é uma das bases para gerir uma empresa, seja operacional ou financeiramente. Os sistemas ajudam a tomar conta da gestão financeira da sua empresa, você lança as informações e consegue obter relatórios úteis no dia a dia.

Além disso, são imprescindíveis na gestão operacional, colaborando para administrar o fluxo de caixa, gerar boletos, mais uma série de ações cotidianos. Por isso, é fundamental que sua empresa conte com um sistema especializado, não importa o tamanho da sua empresa. É essa profissionalização do trabalho que vai te ajudar a crescer.

Para seu o controle financeiro pessoal, indicamos o excelente Organizze.

3- Separe o seu pró-labore

Na hora de retirar o valor que compete a você e aos seus sócios, caso tenha, é que podem vir mais problemas. Saiba que esse valor tem nome: pró-labore. Nada mais do que uma espécie de salário destinado ao dono da empresa. Não é porque você administra e é proprietário que os valores serão retirados aleatoriamente.

Por meio de cálculos com base nas receitas e despesas é que vai saber quanto poderá retirar dos lucros. Inclusive separando valor para investir na empresa, pensando no futuro.

4- Cuidado com o uso dos bens pessoais

A grande dificuldade dos pequenos negócios é separar os bens na hora do trabalho. Isso quer dizer aquele computador pessoal ou celular que gera gastos pessoais sendo usado na sua empresa.

A empresa é separada da sua vida pessoal, portanto, todos os objetos e bens devem ser adquiridos para ela e comprados com renda gerada pela empresa. Isso vai alterar ainda suas finanças pessoais, teste e veja a diferença.

5- Nada de pagar contas pessoais com dinheiro da empresa

Por fim, vamos terminar nossa lista com um dos pecados cometidos por iniciantes no empreendedorismo. Não utilize dinheiro da conta da sua empresa para pagar sua conta pessoal.

Isso pode trazer um grande impacto quando sua empresa estiver com maior porte, podendo por exemplo impactar na folha de pagamento. Imagine só não ter dinheiro para pagar seus colaboradores por conta de má organização.

Essas são as dicas para separar suas finanças pessoais das finanças da empresa. Tudo que citamos é fundamental para colocar as contas em dia e organizar a gestão financeira. Coloque as dicas em prática e veja o resultado.

Se precisar de um sistema especializado, é só falar com a gente!


Deixe seu comentário
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade