Você sabe gerenciar seu capital de giro?

O capital de giro pode ser definido como uma reserva de recursos da empresa, que pode ser utilizada de acordo com as necessidades econômicas que surgirem. Esses recursos, além do capital em caixa, são os bens que a organização possui e podem ser convertidos em dinheiro em um curto espaço de tempo, as mercadorias no estoque, as aplicações financeiras, entre outros.

 

Esse fundo é utilizado pelas empresas para quitar as dívidas de curto prazo, suprir a necessidade de capital para realizar atividades operacionais da organização e permitir a criação de riqueza em longo prazo. Por isso, possui grande importância para qualquer negócio. Quando a empresa trabalha com um baixo capital de giro, seus riscos operacionais são aumentados, fazendo aumentar as chances de dívidas — o que pode virar um problema no futuro.
O capital de giro deve estar presente em toda a vida organizacional, pois essa reserva financeira é o que permite que as transações comerciais na empresa fluam. Uma gestão correta do capital de giro faz com que existam negociações favoráveis ao empreendimento.

Como funciona o capital de giro

Além de compreender o ativo e o passivo circulante, é importante que os gestores saibam o que é o ciclo de capital de giro e como ele pode ser utilizado para o sucesso organizacional.

Ou seja, o ciclo de capital de giro é o tempo que a empresa leva para comprar os produtos necessários de seus fornecedores e receber o valor relacionado aos mesmos de seus clientes. O ponto crucial do capital de giro é não permitir que falte dinheiro em caixa. Com isso, o ciclo poderá ser reiniciado sem a necessidade de empréstimos ou atrasos nos pagamentos.

A necessidade do capital de giro depende do número de vendas da empresa e dos prazos para pagamentos dos fornecedores. Mas independente do tipo de organização e da frequência com que a mesma faz o capital de giro, é imprescindível que se controle esse fundo de perto. Procure sempre receber pelos produtos vendidos aos clientes antes que o prazo para pagamento dos fornecedores termine. Com isso, você já terá dinheiro em caixa e não precisará utilizar outras reservas.

Fazer uma boa gestão do capital de giro é um dos maiores desafios das empresas. Porém, como ele é de extrema importância para que a organização se mantenha em funcionamento, é preciso compreendê-lo e utilizá-lo sempre da maneira correta.

Veja algumas dicas de como gerenciar seu capital de giro e coloque-as em prática agora mesmo!

Atenção ao formar o capital de giro

O passo inicial para gerir o capital de giro é definir quais serão os indicadores de custos, ou seja, saber quanto é preciso ter em caixa. Para isso, é necessário fazer um planejamento e listar todos os tipos de gastos que serão demandados pela empresa durante um determinado período de tempo.

Antes de iniciar seu capital de giro, portanto, fique atento aos processos que serão realizados e quanto será gasto com os mesmos para que, assim, você garanta que possui a verba necessária para dar suporte ao seu empreendimento. Uma gestão de qualidade utiliza o capital de giro para pagar os fornecedores e, somente depois de receber de seus clientes o dinheiro referente à venda do produto final, fará com que o capital de giro aumente.

Fazer isso ao mesmo tempo em que aumenta a produção é uma forma de ficar consideravelmente mais perto da chance de contrair dívidas. Por isso, muita atenção ao utilizar seu capital de giro!

Tenha controle sobre o capital da empresa

Como já citamos, é preciso ter cuidado na utilização do capital de giro para que a empresa não precise fazer empréstimos. Porém, alguns gestores optam pelos empréstimos com o intuito de aumentar o mesmo. Nesse caso, é necessário agir com cautela e utilizar os financiamentos somente para a compra de mercadorias à vista. Com isso, você não estará se endividando duas vezes, e ao receber o retorno financeiro dos clientes, já terá como pagar as parcelas do empréstimo.

Também é preciso estar atento ao estoque, pois o lucro da empresa é obtido por meio das vendas, não é mesmo? Faça um controle de estoque rigoroso, não deixando que produtos sejam perdidos ou estejam em falta!


Registre tudo

Todas as atividades realizadas devem ser registradas em qualquer tipo de organização e ter um software de gestão pode ser muito útil nesse momento. Através dele, você poderá fazer o controle de todas as informações da empresa, incluindo as quantias recebidas dos clientes, o valor das parcelas a serem pagas para os fornecedores e gastos variáveis, como impostos, por exemplo. Após estipular todos esses valores, será possível calcular o saldo financeiro da empresa para saber em qual a situação econômica ela se encontra. Isso permite que a gestão antecipe medidas para guardar ou aumentar o capital de giro da organização!

E você, possui mais alguma dica para o melhor gerenciamento do capital de giro que não colocamos aqui? Então, conte pra gente!

 

Outros artigos:

Fluxo de caixa e DRE, entenda a diferença

Fluxo de caixa: Tudo o que você precisa saber

O que é Centro de Custo e quais as vantagens de usá-lo em sua empresa

Materiais educativos 


Deixe seu comentário
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade